Início Notícias Vestuário

The Cotton Baby Company quer crescer

Nascida como brincadeira na primavera-verão 2016, a The Cotton Baby Company depressa aprendeu a caminhar em direção a um negócio sério, que já conquistou as prateleiras do El Corte Inglés. Um ano depois, a marca portuguesa de vestuário e acessórios para recém-nascido pretende continuar a ser embalada além-fronteiras.

«A marca surgiu há aproximadamente um ano e por brincadeira. A minha filha nasceu e não encontrava o que gostava e comecei a fazer roupas para ela», explicou Mafalda Mateus, cofundadora da The Cotton Baby Company, ao Jornal Têxtil, num artigo publicado na edição de março (ver Vestuário dá corda às exportações).

Responsável pelo desenvolvimento das coleções de vestuário, moda praia e acessórios como calçado, malas de maternidade, sacos de fraldas e mantas, Mafalda Mateus, que se considera uma pessoa criativa e com particular gosto pela criação, admite que a alavancar as vendas internacionais da marca – que têm um peso de 80% na faturação – está, sobretudo, a sua exclusividade. «Os desenhos são nossos, para dar alguma exclusividade à marca. O nosso forte é o design. O facto de fazermos nós os desenhos ajuda muito», afirmou, sublinhando que, nas feiras do segmento, os visitantes do stand da The Cotton Baby Company se têm rendido à originalidade criativa.

Pequenos lamas e veados compõem alguns dos padrões que animam as peças da marca, nas quais a paleta é outro dos pontos fortes. «O padrão dos veados foi o que mais se vendeu na última feira que fizemos e as pessoas dizem-me que gostam muito da conjugação das cores das peças», explicou Mafalda Mateus, acrescentando que, embora privilegie os cortes clássicos, «os desenhos são diferentes, não gosto de coisas de bebé demasiado óbvias».

Presente este ano na Fimi (Madrid), em janeiro último, e na Puericultura Madrid, em setembro do ano passado, a The Cotton Baby Company fez negócios em Espanha, mercado que Mafalda Mateus considera estar mais maduro no segmento. «Em termos de vendas, por exemplo, Portugal é um nicho de mercado», apontou.

Para melhor explorar o mercado nacional, a The Cotton Baby Company esteve presente, pela primeira vez, na última edição do Modtissimo, em fevereiro, e conta com o El Corte Inglés como parceiro para chegar a mais lojas multimarca – atualmente o único canal de vendas da marca. «O El Corte Inglés comprou-nos a parte da puericultura. Isto é uma bandeira boa para as lojas em Portugal, promove a credibilidade da marca junto de pessoas que não a conheçam», considera a cofundadora da The Cotton Baby Company.

Para o futuro, as ambições passam por conquistar o mercado inglês, que Mafalda Mateus acredita ter mais apetência pelo tipo de produto proposto. «Gostávamos de entrar em Inglaterra, é o mercado internacional que mais se adequa à nossa coleção», confessou ao Jornal Têxtil.