Início Notícias Têxtil

TMG investe mais de 50 milhões de euros

O Grupo Têxtil Manuel Gonçalves (TMG) está a fazer um investimento de 52,5 milhões de euros nas suas instalações em Vila Nova de Famalicão. O projeto industrial contempla as áreas de tecidos e automóvel e deverá criar cerca de 150 novos postos de trabalho.

O plano de investimento, anunciado em comunicado pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, resulta no reforço da capacidade produtiva instalada, após a empresa ter vencido um concurso internacional – que, segundo o Jornal de Negócios, estará relacionado com um novo contrato de fornecimento para a Mercedes-Benz – e prevê a requalificação de edifícios do complexo industrial, a aquisição de maquinaria e a contratação de, pelo menos, 151 pessoas.

O investimento de 52,5 milhões de euros está dividido entre a TMG Automotive, uma das maiores produtoras europeias de tecidos e outros revestimentos para a indústria automóvel, que irá investir 45,5 milhões de euros nos próximos 18 meses, e a TMG Fabrics, que irá investir 6,9 milhões de euros nos próximos três meses.

Em declarações ao Jornal Têxtil, publicadas na edição de setembro (ver O Império dos tecidos), Rita Ribeiro, business manager da TMG Fabrics tinha já anunciado a retoma da produção na unidade dedicada aos tecidos de moda e a continuação dos investimentos. «Investimos em máquinas, criámos uma capacidade interna de dois milhões de metros e já estamos a investir outra vez», adiantou. Esta área de negócio, que tem clientes como Hugo Boss, Ralph Lauren, Lacoste, Zara, Salsa e Lion of Porches, entre outros, conta já com 270 trabalhadores e um volume de negócios de 26 milhões de euros, dos quais 19 milhões de euros realizados com a venda de tecido. «Temos como objetivo atingir os 26 milhões de euros só nos tecidos este ano», assumiu a business manager.

Para o edil famalicense, Paulo Cunha, o investimento da TMG é «importante para o concelho, para a região e para o país, e revelador da atratividade do território». O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, que é o terceiro concelho mais exportador do país, acrescenta, em comunicado, que «é o regresso de uma empresa cuja raiz está em Famalicão que representa uma excelente notícia para o concelho, muito particularmente para a área geográfica de Vale S. Cosme» e que terá efeitos positivos «na dinamização e no crescimento da economia, fatores impulsionadores da geração de riqueza e criação de emprego qualificado para jovens licenciados».

O Grupo TMG irá, por isso, beneficiar de incentivos fiscais por parte do município, previstos no Regulamento de Projetos de Investimento de Interesse Municipal – Made 2IN.