Início Notícias Gerais

Trabalho por gosto não cansa

Um estudo recente, produzido no âmbito da iniciativa Better Work Vietnam, confirma um aumento significativo da rentabilidade quando associada a melhores condições de trabalho, maior cumprimento das normas laborais e implementação de práticas mais inovadoras de gestão de recursos humanos.

A iniciativa Better Work Vietnam utilizou dados recolhidos diretamente de trabalhadores e gestores em fábricas de vestuário do Vietname entre 2010 e 2013 por equipas de investigação independentes, assim como informação adquirida no âmbito da aplicação de procedimentos de avaliação de conformidade.

Fatores-chave
A investigação desenvolvida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) demonstra que a rentabilidade é impulsionada pelo aumento da produtividade entre trabalhadores que gozam de um melhor ambiente de trabalho, atingindo as suas metas de produção diárias mais rapidamente do que trabalhadores similares sujeitos a piores condições laborais.

As fábricas registaram um aumento de 5,9% da rentabilidade quando os trabalhadores reportaram uma melhoria das condições de trabalho, incluindo uma maior sensação de segurança física e estabilidade no pagamento de salários. Paralelamente, a rentabilidade aumentou 7,6% quando os trabalhadores comunicaram a existência de um ambiente confortável e um espaço de trabalho seguro.

Os ganhos de produtividade que permitem aumentar a rentabilidade das unidades fabris são subsequentemente compartilhados com os trabalhadores sob a forma de salários mais elevados. As fábricas que apresentaram melhorias significativas das condições de trabalho praticadas oferecem também salários mais altos, mantendo a demografia, horário laboral e produtividade constantes.

A implementação eficaz de melhores condições laborais é essencial à rentabilidade. Contrastando com a perceção dos trabalhadores, a melhoria das condições laborais tem apenas um impacto misto sobre a rentabilidade, quando avaliada segundo a perspetiva dos gestores das entidades produtoras.

Uma produtividade superior irá favorecer a posição da fábrica no âmbito da cadeia de aprovisionamento perante os seus principais compradores.

Perspetivas contrastantes
O relatório evidencia a vulnerabilidade dos trabalhadores expostos a condições de exploração em unidades fabris do país, frequentemente sujeitos a «acidentes de trabalho, rendimentos baixos e incertos, sobrecarga horária forçada e abuso físico e verbal».

«Essas condições de exploração são frequentemente encaradas como uma consequência inevitável da repartição das funções, comum às primeiras etapas de industrialização dos países em desenvolvimento, onde a pressão mundial incita à produção de vestuário a um custo cada vez mais baixo», aponta o relatório.

No entanto, o estudo sugere que as condições de exploração aplicadas no sector do vestuário não são inevitáveis.

Em vez disso, as más condições laborais persistem porque os gestores das unidades fabris do sector não têm conhecimento das melhores práticas de gestão de recursos humanos, recorrendo a estratégias, como o abuso verbal e físico, para estimular os trabalhadores.

A elaboração de um estudo sobre as operações de gestão permitiu suportar esta perspetiva contrastante, evidenciando um aumento de 17% na produtividade entre as empresas têxteis indianas, cujos gestores receberam formação sobre técnicas de gestão de melhores práticas internacionais.

Melhores condições aumentam os lucros
A principal conclusão resultante deste estudo inclui a consciencialização do aumento da rentabilidade em resultado da substituição de condições de exploração por práticas de gestão laboral mais humanas e inovadoras.

«Os investigadores concluíram que os trabalhadores em fábricas que cumprem e adotam melhores condições de trabalho são mais produtivos do que os seus pares, promovendo uma maior rentabilidade. Além disso, as fábricas que beneficiam financeiramente de trabalhadores mais produtivos, não diminuem os salários em substituição de melhores condições de trabalho. Finalmente, apesar dos indícios contrários sobre a existência de uma relação direta entre uma maior conformidade e uma melhor posição da cadeia de aprovisionamento, à medida que os trabalhadores se tornam mais produtivos, a posição da cadeia de aprovisionamento melhora», conclui o relatório.