Início Notícias Tendências

Transparência conquista consumidores

Um relatório recente da Lenzing revelou que a transparência é o fator chave para reconquistar a confiança dos consumidores bem como a desmistificação dos rótulos e etiquetas para que seja possível entender a mensagem, numa altura em que cada vez mais se dá importância às características dos produtos.

[©Sewport]

A análise da Lenzing sobre “Sustainable Raw Materials in Fashion and Home Textiles” contou com as respostas de mais de nove mil consumidores provenientes de nove países e veio confirmar que os compradores estão preocupados com o tipo de artigos que consomem.

Prova disso, é que 86% dos entrevistados consideram que comprar vestuário fabricado com materiais sustentáveis é um aspeto fundamental para viver um estilo de vida mais ecológico e, por isso, compram frequentemente produtos de marcas que optam por matérias-primas sustentáveis (80%) ou materiais reciclados (77%).

Ler as etiquetas presentes nos artigos é também um hábito da maioria dos inquiridos (88% no vestuário e 86% em têxteis-lar), que está disposta a pagar em média mais 40% por este tipo de produtos se estes respeitarem critérios de sustentabilidade. 80% indicaram estar «extremamente interessados» ou «muito interessados» na moda sustentável e em adquirir vestuário produzido com matérias-primas sustentáveis.

Quando questionados sobre as preferências de vestuário e têxteis-lar, metade dos inquiridos afirma haver uma maior probabilidade de comprar um produto natural ou ecológico, enquanto mais de 60% mencionam haver uma maior probabilidade de comprar produtos biodegradáveis ou recicláveis, o que pode resultar como uma oportunidade para as marcas explorarem esta vertente num formato educacional para o próprio consumidor, destaca o just-style, até porque, na prática, 83% dos inquiridos associam a transparência nos componentes e nas matérias-primas (82%) com a confiança.

Os processos produtivos também mostraram ser aspetos a considerar pelo consumidor (82%) assim como as práticas sustentáveis (81%) e a origem das matérias-primas (82%). Para atingir um patamar confiável na perspetiva dos compradores é ainda «muito importante» conhecer a pegada ambiental da marca em causa.

[©TheSmartLocal]
«As conclusões desta análise comprovam o valor dos esforços da Lenzing em promover o debate da sustentabilidade em toda a cadeia de aprovisionamento têxtil, desde os fabricantes de fio às marcas. Com base no relatório, compreendemos de forma mais abrangente as perceções do consumidor a nível global. A classificação do tipo de material como sendo o principal fator a ter em conta ao comprar vestuário ou têxteis-lar sustentou a nossa crença de que os consumidores valorizam e procuram ativamente produtos sustentáveis», explica Florian Heubrandner, vice-presidente de gestão de negócios têxteis a nível internacional da Lenzing. «Estes dados providenciaram a nós, e aos nossos parceiros e marcas, ideias para selecionar estratégias e programas mais direcionados para impulsionar a sustentabilidade, não apenas nas matérias-primas, mas também na vida do produto depois da morte. A longo prazo, esperamos acrescentar valor à cadeia de aprovisionamento da indústria de vestuário e de têxteis-lar para ajudar as marcas a alcançar novos patamares e a proteger o nosso planeta», acrescenta.

Progresso desmistificado

A evolução nas cadeias de aprovisionamento e na comunicação das matérias-primas, processos produtivos e a reutilização depois do fim do ciclo vida dos produtos são alguns dos aspetos que a Lenzing considera fundamentais para progredir e avançar até ao encontro deste novo tipo de consumidor que necessita que as marcas traduzam a linguagem técnica das etiquetas, dos rótulos e dos websites de modo a que se tornem percetíveis os valores que transmitem.

Neste âmbito, a Lenzing tem assumido este papel com uma abordagem alicerçada em três pilares para promover a colaboração da indústria no que diz respeito à sustentabilidade, garantindo um maior nível de transparência através da verificação da origem das matérias-primas, desde do início até a produto acabado. A abordagem abrange uma tecnologia especial de identificação de fibra, um sistema de rastreamento e o planeamento da cadeia de aprovisionamento, um processo que é complementado com a plataforma de e-branding da Lenzing para marcas e fabricantes, que visa fornecer um suporte centralizado na certificação de tecido, incluindo testes e números de identificação para assegurar o conceito de sustentabilidade em todas as etapas da cadeia de aprovisionamento.

«Estamos muito empolgados por ver mais consumidores a adotar um estilo de vida de moda sustentável, ao fazerem compras informadas com base em pesquisas e na leitura de rótulos dos produtos. Com o aumento das expectativas dos consumidores em relação à sustentabilidade nos últimos anos, temos transformado e atualizado a experiência da marca Tencel através de programas de envolvimento em fibras celulósicas sustentáveis ​», assegura Harold Weghorst, vice-presidente global de gestão de marca na Lenzing.

[©Bloomberg]
«O interesse do consumidor por produtos ecológicos e biodegradáveis ​​alinha-se com o nosso compromisso contínuo de dar às marcas e aos consumidores opções mais sustentáveis ​​e biodegradáveis ​​na indústria de vestuário e de têxteis-lar. Provenientes de madeira de origem sustentável, as fibras da marca Tencel para vestuário e têxteis-lar oferecem respirabilidade, qualidade e biodegradabilidade, que são usadas no nosso quotidiano. Enquanto continuamos a defender a inovação em matérias-primas sustentáveis, continuaremos a ir além das fibras e procurar novas formas de envolver as marcas e os consumidores, permitindo-lhes abraçar a sustentabilidade a qualquer hora e em qualquer lugar», conclui.