Início Arquivo

Tratamento de têxteis com plasma

O plasma, frequentemente referido como o quarto elemento da matéria, é um gás ionizado composto por electrões e catiões com um levado nível de energia. Os plasmas são gerados por campos eléctricos elevados e podem interagir com sólidos para providenciar propriedades superficiais únicas. Os tratamentos por plasma têm sido usados para induzir modificações na superfície e nas propriedades intrínsecas dos materiais têxteis, resultando em melhorias, dos tecidos tradicionais até aos compósitos avançados. Estes tratamentos demonstraram melhorar as taxas de tingimento de polímeros, a solidez das cores, a resistência à lavagem de tecidos, a aderência de revestimentos e modificar o poder molhante de fibras e tecidos. A investigação demonstrou que a melhoria na resistência, tenacidade e resistência ao encolhimento pode ser alcançada através da exposição de diversas fibras termoplásticas a um tratamento por plasma. Recentemente, o tratamento por plasma deu origem à melhor absorção de humidade nas fibras e a alterações na taxa de degradação de materiais biomédicos, tal como suturas. A empresa H.T.P. Unitex descreve o modo de funcionamento da sua máquina para o tratamento de artigos têxteis com plasma, a KPR 180. O processo é realizado no interior de uma câmara onde é formado vácuo entre 50 e 150 Pascal e por onde os tecidos passam a uma velocidade entre os 10 e os 40 m/min entre uma série de eléctrodos ligados a um gerador de frequência que cria um campo eléctrico onde um gás (ar, oxigénio, nitrogénio, etc.) é transformado em plasma (quarto estado da matéria). A emissão de plasma (formado por iões, electrões, radiação UV e radicais livres), actua sobre a superfície do tecido, removendo primeiro os contaminantes orgânicos e modificando depois a estrutura química. A temperatura na câmara da KPR 180 é inferior a 60ºC, o que permite o tratamento de qualquer tipo de tecido (ex: lã, seda, algodão, poliéster, poliamida ou kevlar), filmes poliméricos ou materiais compósitos, evitando qualquer alteração nas propriedades mecânicas dos produtos, tal como a resistência ou a elasticidade. A empresa italiana refere que é possível modificar a superfície dos tecidos de acordo com os requisitos desejados, através da definição e escolha do gás e das condições de tratamento adequadas. O tratamento por plasma é capaz de aumentar o poder molhante dos tecidos que possuem, pela sua natureza, um baixo poder molhante (tal como a lã, o poliéster ou o kevlar) e que podem necessitar de agentes químicos agressivos e/ou condições de processamento complexas para corrigir esta propriedade através de métodos tradicionais. O aumento considerável da aderência é conferido a tecidos tratados através de revestimento, impregnação, laminagem e produtos de coagulação, significando melhorias das características mecânicas do produto final por um lado, para além de melhor lavagem, uso e resistência à abrasão por outro. A antifeltragem da lã, o melhor rendimento do tingimento, a melhor solidez das cores e a melhor qualidade de estampagem, são algumas das características obtidas com o tratamento por plasma, permitindo assim o fabrico de produtos com maior qualidade através de processos de transformação mais simples e de menor custo.