Início Notícias Têxtil

Trevira lança marca sustentável

A Trevira acaba de lançar uma nova marca no mercado. Batizada Trevira Sinfineco, o rótulo pode ser aplicado a todos os têxteis que contenham produtos sustentáveis da Trevira e pretende ser sinónimo de valores como sustentabilidade, responsabilidade, inovação e alto valor acrescentado.

De acordo com a empresa, sediada na Alemanha, a Trevira está consciente da sua responsabilidade especial na proteção do meio ambiente e tem vindo a bater-se pela reciclagem como forma de dar nova vida aos resíduos.

«Na Trevira, queremos preservar o meio ambiente e, ao mesmo tempo, trabalhar para criar valor. Estes são os critérios do nosso conceito de sustentabilidade», afirma, em comunicado, o CEO Klaus Holz.

A criação da nova marca surge, assim, como um passo lógico que permite que os clientes destaquem a utilização de produtos sustentáveis da Trevira, uma área que a empresa tem vindo a aprimorar e a investir.

Na área de reciclagem pré-consumo, por um lado, os materiais residuais que resultam da produção de fibras e filamentos de poliéster em Bobingen e Guben são processados na unidade de aglomeração e tornam-se novamente matéria-prima, alimentando de seguida as fiações.

Uma outra área de reciclagem está ligada ao desperdício gerado na produção de fibras. Estes desperdícios, em vez de serem vendidos como tal, são cortados, enrolados e depois cardados ou penteados por um parceiro, resultando num artigo de qualidade, que é sobretudo incorporado em misturas poliéster/lã (55% PET/45% lã), usadas especialmente em uniformes e vestuário corporativo.

Na área da reciclagem pós-consumo, a Trevira oferece fios de filamentos 100% proveniente de garrafas PET recicladas, uma área que a empresa-mãe Indorama – que desde abril detém a totalidade da Trevira (ver Trevira muda de mãos) – domina.

«Uma vez que na Tailândia apenas são usadas garrafas PET transparentes, os flocos são de uma qualidade particularmente boa e uniforme. Os chips, fibras e filamentos reciclados da Indorama têm os certificados GRS (Global Recycled Standard) e RCS-NL (Recycled Claim Standard). A Trevira processa o novo granulado feito pela Indorama a partir de flocos de garrafas em fio de filamentos que consistem em 100% material reciclado», explica Holz.

Os fios estão disponíveis em títulos 76 e 167 dtex e, além de aplicações técnicas, podem ser usados em vestuário e produtos para a indústria automóvel, embora a empresa anuncie já «desenvolvimentos promissores com o material reciclado a caminho».

Reconhecida pelas suas fibras e fios em poliéster com retardante de chama para têxteis-lar, fibras para artigos de higiene e não-tecidos técnicos e pelas fibras de baixa pilosidade para vestuário funcional, a Trevira detém atualmente duas unidades de produção e a sede na Alemanha, onde emprega cerca de 1.100 pessoas. Em 2016, registou um volume de negócios de cerca de 230 milhões de euros.