Início Notícias Têxtil

Trim NW equipa táxis londrinos

A empresa especialista em não-tecidos e peças têxteis moldadas para o interior de veículos ganhou o projeto do tejadilho para os táxis da The London Taxi Company, que estão já em circulação, numa altura em que procura impulsionar também o negócio dos não-tecidos.

Ricardo Fernandes

A subsidiária do grupo chinês Geely Automobile escolheu a portuguesa Trim NW para fornecer os tejadilhos dos famosos táxis londrinos. «Ganhámos o projeto do tejadilho do táxi de Londres e isso fez-nos crescer bastante no mercado inglês», revela Ricardo Fernandes, sales manager da empresa de Santarém.

Fundada há apenas quatro anos, a Trim NW tem crescido de ano para ano. «2018 correu abaixo do que tínhamos perspetivado, mas melhor do que 2017 a nível de faturação», afirma. Com um volume de negócios que rondou os 3 milhões de euros, este valor deverá ultrapassar os 3,2 milhões de euros em 2019. «Este ano prevemos um crescimento de 16% face ao ano passado – e estamos dentro desses valores», adianta ao Jornal Têxtil.

Além do Reino Unido, «que foi o mercado que, para nós, mais cresceu», a Trim NW tem uma forte presença em França, para onde exporta 60% da produção. Entre os clientes estão marcas de pequenas séries, nomeadamente de veículos que podem ser usados por pessoas sem carta de condução, cabines para tratores e máquinas agrícolas e o mercado do luxo.

Investimentos em curso

Dentro de portas, a empresa, que emprega 40 pessoas, tem processos de termoconformação e também uma linha de produção de não-tecidos. «Este ano, esperamos acabar a montagem de uma segunda linha de produção para fabricar um termoligado mas com características diferentes, para outros mercados que não o automóvel», indica Ricardo Fernandes. O investimento, que se situa entre os 400 e os 500 mil euros, irá permitir criar produtos diferentes em termos de «características físicas e mecânicas e também ao nível do aspeto», explica.

Sem um departamento formal de I&D, a Trim NW acompanha, contudo, as necessidades do mercado. «O nosso desenvolvimento de produtos é muito focado em cada cliente», garante o sales manager. Exemplo disso é o não-tecido com tratamento de repelência à água e óleo para insonorização do compartimento do motor. «O produto mais usado para insonorizar o compartimento do motor é um não-tecido agulhado tratado com repelência. Nós conseguimos desenvolver um produto que faz exatamente a mesma coisa, mas com uma vantagem competitiva a nível do peso e do preço», aponta.

O objetivo para 2019 é desenvolver precisamente o negócio dos não-tecidos. «Fazia parte da estratégia da empresa apostar primeiro na parte das peças, porque estava com um volume de vendas relativamente baixo e queríamos aumentar. Em dois anos conseguimos um crescimento de cerca de 20%. Agora que estamos a ter esse resultado, definimos a estratégia para a parte dos não-tecidos e esperamos que resulte também», confessa Ricardo Fernandes.