Início Arquivo

Trocas dinâmicas

De acordo com os números da Organização Mundial do Comércio (OMC), analisados pelo Institut Français de la Mode (IFM), as trocas mundiais de têxtil registaram em 2007 um crescimento de 9% em valor (medido em dólares). O comércio intra-regional mais importante diz respeito à zona pan-Euromed (que compreende a União Europeia, a Turquia, a áfrica e a Comunidade dos Estados Independentes): totalizou 82,7 mil milhões de dólares em 2007, o que representa um progresso de 11% em relação a 2006. A China é o principal exportador de têxtil, totalizando uma quota de 23,5% nas exportações mundiais em 2007, contra os 10% da União Europeia a 27. As exportações de têxtil asiático para a Europa representaram 39 mil milhões de dólares, contra os 23,2 mil milhões de dólares para os fluxos da ásia para a zona das Américas. A China é também o principal fornecedor da União Europeia (as importações da União provenientes da China elevaram-se a 7,4 mil milhões de dólares), sendo seguida pela Turquia (5,1 mil milhões de dólares). Já os EUA estão na origem de 5,2% das exportações mundiais de têxtil, ou seja, 12,4 mil milhões de dólares em 2007. As exportações americanas mantêm-se na maioria internas ao continente, com os fluxos comerciais para a ásia e a Europa a manterem-se relativamente modestos. O IFM analisou também as trocas mundiais de artigos de vestuário, que totalizaram 345 mil milhões de dólares em 2007, registando, assim, um crescimento de 12% em relação a 2006. Os fluxos dentro da zona pan-Euromed representaram mais de um terço das trocas mundiais. As trocas internas na ásia totalizaram 39 mil milhões de dólares, mas mantêm-se inferiores às exportações da ásia para a zona das Américas (64,8 mil milhões de dólares) e para a Europa (77,1 mil milhões de dólares). A China exportou, em 2007, o equivalente a 115,2 mil milhões de dólares em vestuário, cerca de 33,4% do comércio mundial. As importações do Japão provenientes da China representam, sozinhas, mais de 50% das trocas intra-asiáticas, num valor superior a 19 mil milhões de dólares. As importações de vestuário da União Europeia provenientes da China atingiram os 32,3 mil milhões de dólares (mais 24% em relação a 2006), enquanto que as importações dos EUA provenientes da China representaram 28,5 mil milhões de dólares (mais 17% em relação a 2006). Tal como acontece com o têxtil, o principal fornecedor da União Europeia é a China, seguida da Turquia (12,4 mil milhões de dólares) e do Bangladesh (6 mil milhões de dólares). Mas são os EUA que ocupam o primeiro lugar no ranking das importações mundiais em 2007. Cerca de 24% das importações mundiais em valor têm como destino os EUA. O principal fornecedor dos EUA é a China (28,5 mil milhões de dólares em 2007), seguida do México (4,7 mil milhões de dólares) e do Vietname (4,6 mil milhões de dólares).