Início Notícias Têxtil

Troficolor prepara o verão de 2022

Sustentabilidade e intemporalidade são dois dos conceitos que presidem à nova coleção da especialista em tecidos para a estação quente do próximo ano. As propostas da Troficolor, que em 2020 registou um crescimento de dois dígitos, podem ser conhecidas online, na plataforma própria lançada no ano passada.

Carlos Serra

A nova coleção volta a apostar na variedade, com tecidos em diferentes tipologias, composições e estruturas. «E como tem vindo a ser tendência natural na Troficolor, o nosso leque de oferta de tecidos ecologicamente responsáveis continua a aumentar», refere a empresa.

Para a primavera-verão 2022 constam artigos orgânicos com certificação GOTS – Global Organic Textile Standard e OCS – Organic Content Standard, incluindo artigos leves e fluídos, sarjas e tecidos prontos a tingir ou Ecru, «para um look clean e cada vez mais atual». A oferta para denim com fibras orgânicas foi igualmente alargada, com propostas em diferentes elasticidades, pesos e cores, a que se somam os redselvedges mais tradicionais.

A oferta sustentável contempla igualmente reciclados certificados GRS – Global Recycle Standard e RCS – Recycled Claim Standard, com artigos em algodão e poliéster reciclados, pré e pós consumo, e artigos com algodão BCI, liocel e fibras naturais como linho e misturas algodão/cânhamo.

«Na conceção da coleção tivemos o cuidado de desenvolver artigos que vão ao encontro das necessidades do mercado e cada vez mais assentes no conceito da sustentabilidade», explica Carlos Serra, CEO da Troficolor, ao Portugal Têxtil.

[©Troficolor]
A coleção está a ser apresentada tanto aos clientes nacionais como internacionais e nas primeiras semanas tem sido bem acolhida. «No caso dos clientes nacionais, a apresentação da coleção está a ser feita pela nossa equipa comercial nas visitas que realiza aos clientes e também no nosso showroom, onde continuamos a receber clientes, com as devidas precauções e limites dada a situação atual», assegura Carlos Serra. «Para os clientes de mercados externos, as feiras eram o principal meio de contacto e apresentação da coleção. Sem a presença física nas feiras, a estratégia usada passou pela criação de proximidade recorrendo aos meios digitais. Temos a coleção disponível na nossa plataforma B2B e uma equipa comercial que interage diariamente com os clientes», revela.

2020 superado com crescimento

Embora assuma que «ainda é prematuro fazer análises», Carlos Serra reconhece que «a coleção está a ter boa recetividade junto dos clientes com quem já contactámos».

Face à ausência de feiras, a plataforma própria tem sido o ponto de encontro, mas a Troficolor tem igualmente integrado outros meios de divulgação, como o Marketplace da Première Vision Paris. «O desenvolvimento da nossa plataforma B2B já estava equacionado, a situação da pandemia veio acelerar o processo e abriu outras possibilidades neste campo, como é o caso das feiras digitais. O Marketplace da Première Vision é mais uma montra para os nossos produtos», considera o CEO, adiantando que esta plataforma do salão de tecidos parisiense tem dado visibilidade à empresa e «é também mais um canal de contacto com os clientes, atraindo especialmente novos clientes», aponta.

[©Troficolor]
O ano passado foi «exigente» e «de aprendizagem», mas acabou por ter resultados positivos para a Troficolor, até «melhor do que o esperado», reconhece Carlos Serra. «Em março fomos forçados a rever as nossas previsões, a repensar o nosso negócio e a relação com os clientes. Tivemos que adaptar as nossas respostas às necessidades do mercado. O segundo semestre veio a revelar-se muito positivo, fazendo com que conseguíssemos fechar o ano com um crescimento no volume de negócios na casa dos dois dígitos», afirma o CEO da empresa.

Ainda assim, Carlos Serra aborda este novo ano com prudência. «Penso que 2021 será um ano de paciência, em que a capacidade de resiliência continuará a ser testada», acredita. «Temos consciência e confiança no trabalho desenvolvido ao longo dos anos e da posição que conquistamos junto dos nossos clientes, contudo, tendo em conta as condições atuais, temos que contar com um ano na mesma linha do ano 2020», admite. «Esperamos que em ano de comemoração dos 65 anos, a Troficolor continue a encontrar soluções que nos permitam dar continuidade ao percurso realizado até hoje», conclui o CEO.