Início Destaques

Tudo a postos na Maroc in Mode

Agendado para 26 e 27 de outubro, o salão marroquino tem já no currículo um aumento da participação internacional, tanto em termos de expositores como de visitantes registados. Portugal, Turquia, Egito e Bélgica são alguns dos países que estarão representados em Marraquexe.

Na sua 15.ª edição, o salão de moda Maroc in Mode, que tem por companhia a 14:ª edição da Maroc Sourcing, reúne propostas de tecidos, acessórios e vestuário e antecipa a presença de cerca de 200 expositores, entre os quais a portuguesa Cotex, e mais de 1.500 visitantes.

No Circuito Internacional Moulay El Hassan, o certame, que assume como mote nesta edição “Fashion and Fast”, ocupa uma área de cerca de 5.000 metros quadrados e tem como objetivo paralelo impulsionar a indústria têxtil e vestuário do país, que em 2016 exportou têxteis e vestuário no valor de 34,2 mil milhões de dirhams (3,08 mil milhões de euros), o equivalente a um aumento de 8,8%, com destino sobretudo a Espanha, França, Grã-Bretanha e Portugal.

O país, de resto, está a investir nesta indústria, que emprega atualmente mais de 190 mil pessoas, tendo em vigor uma nova estratégia, baseada em seis “ecossistemas”: fast fashion, denim, distribuição de marcas nacionais, malhas, têxteis técnicos e têxteis-lar.

«A indústria têxtil e vestuário marroquina está determinada a crescer», afirma, em comunicado, Mohammed Tazi, diretor-geral da Amith, a associação da indústria que organiza a Maroc in Mode. «Criámos uma “task force” com as principais empresas marroquinas a funcionarem como locomotivas, com as autoridades governamentais e agências e a Amith como a única associação ativa a representar o sector. Focámo-nos em estratégias de marketing internacionais e inovações na nossa indústria», explica.

De acordo com Mohammed Tazi, «Marrocos é já um parceiro fiável e flexível no negócio internacional da moda. Atingimos esta posição ao perseguir e expandir de forma inteligente as atividades que foram introduzidas e vamos continuar a fazer o mesmo no futuro».

Aliás, a pensar nesse futuro, a Amith vai assinar na Maroc in Mode um acordo com a Messe Frankfurt, que será representada por Olaf Schmidt, vice-presidente de têxteis e tecnologias têxteis, para uma colaboração mais próxima, de forma a estabelecer Marrocos como um centro regional de feiras têxteis.

O programa de eventos paralelos é ainda composto por conferências sobre a indústria têxtil 4.0 – onde intervirão Matthijs Crietee, secretário-geral da International Apparel Federation, e Jean-François Limantour, diretor da Evalliance e consultor da Amith –, perspetivas e desenvolvimento dos mercados mundiais de têxteis e vestuário (com a presença de Gildas Minvielle, diretor do Observatório Económico do Institut Français de la Mode) e referências e exigências atuais do sourcing, numa intervenção a cargo de German Garcia Ibanez, do departamento de sustentabilidade da Inditex.

Os projetos inseridos no certame marroquino incluem ainda a iniciativa 100% Made in Morocco, uma coleção de denim ecológico desenhada em colaboração com François Girbaud sob o rótulo “Cleaning the Planet”, que tem como objetivo promover lavagens biodegradáveis, tingimento sem água e soluções alternativas para respeitar o meio ambiente.