Início Destaques

Tunísia ao microscópio

As oportunidades e os desafios para uma colaboração mais profícua entre os empresários portugueses e tunisinos da indústria têxtil e vestuário são o mote do webinar Tunísia-Portugal, promovido pelo CENIT e pela ANIVEC, que se realiza online no próximo dia 21 de abril.

[©International Trade Centre]

Com início às 9 horas, o webinar Tunísia-Portugal, que é gratuito, mas sujeito a inscrição online, e tem como línguas de conversação o português e o francês, irá debater as oportunidades para uma colaboração mais produtiva no sector têxtil e vestuário entre os dois países.

A abertura estará a cargo do embaixador da Tunísia em Lisboa, Mounir Ben Rjiba, do presidente da ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário, Confecção e Moda, César Araújo, do diretor-geral da agência de investimento tunisina FIPA, Abdelbasset Ghanmi, e da presidente da câmara de comércio e indústria Tunísia-Portugal, Donia Hedda Ellouze.

Durante o webinar, que se realiza no âmbito do projeto 100% ModaPortugal, promovido pelo CENIT e pela ANIVEC, estão ainda previstas diversas intervenções sobre os mercados de Portugal e da Tunísia, a que se seguirá um painel com Sérgio Neto, CEO da Petratex, António Braz Costa, diretor-geral do CITEVE, e Rui Cordovil, gestor de mercado da AICEP Portugal Global, sobre a experiência portuguesa na Tunísia.

Segundo Manuel Lopes Teixeira, diretor da estratégia ModaPortugal do CENIT, que irá moderar este painel, o webinar surgiu após diversas reuniões de trabalho entre a ANIVEC e a embaixada da Tunísia. «Ficou identificado que era interessante fazer um seminário onde pudesse ser mostrado aos empresários tunisinos e entidades oficiais o que era a ITV em Portugal e, por outro lado, aos empresários portugueses que oportunidades encerra o mercado tunisino, sobretudo do ponto de vista da subcontratação e do investimento», explica

Ainda que, como afirma, «Portugal, felizmente, ainda seja competitivo – e continuará a ser no futuro, até porque há questões de qualidade e de serviço, nomeadamente prazos de entrega, que só são possíveis de fazer a partir de Portugal e, como tal, essas encomendas mantêm-se cá e irão manter-se durante muitos anos», Manuel Lopes Teixeira lembra que «as parcerias com os países do Norte de África, como é o caso da Tunísia e também de Marrocos, poderão ser relevantes para dar resposta a produtos onde Portugal já não é competitivo. E é pena Portugal perder essas encomendas – é melhor que sejam os portugueses a subcontratar fora, do que serem excluídos destes negócios».

Como tal, este webinar será «um primeiro passo para se conhecer melhor as oportunidades nestes sectores em ambos os países», devendo servir para «tirar algumas conclusões», sublinha o diretpor da estratégia ModaPortugal, que admite que «um próximo passo possa ser uma missão empresarial de empresários portugueses à Tunísia e vice-versa».

A indústria têxtil e vestuário da Tunísia conta atualmente com 1.560 empresas, das quais 1.270 exportadoras, sendo 95% das exportações direcionadas para o mercado da União Europeia. No total, o sector, cujas especialidades são a confeção de denim de gama alta, malhas e sportswear de performance, assim como têxteis técnicos e funcionais e também lingerie de gama média e alta, emprega mais de 160 mil pessoas.