Início Notícias Mercados

Turquia planeia subir exportações como referência verde

O Plano de Ação para a Sustentabilidade da Turquia visa proporcionar uma «transformação permanente» no mercado, que pretende cumprir com elevado rigor as normas do Acordo Verde Europeu. Sob este pressuposto, espera-se um aumento das exportações do país.

[©Pexels]

A associação de exportadores de matérias-primas e têxteis da Turquia (İTHİB) juntou-se à assembleia dos exportadores turcos (TİM) para lançar um plano de sustentabilidade que aumente a quota da Turquia no mercado de exportação, ao mesmo tempo que reduz o impacto ambiental da produção.

«Convido todos os nossos industriais, fabricantes, fornecedores e exportadores a uma abordagem de produção que priorize a natureza e o meio ambiente. Vamos renovar a antiga infraestrutura das nossas fábricas, separar a infraestrutura de água de lavagem e tingimento, reciclar a água das lavagens, expandir as tecnologias que usam menos água na lavagem e no tingimento e reduzir o máximo possível a quota dos combustíveis fósseis na produção», assume İsmail Gülle, presidente da TİM.

O sector têxtil, que exportou um recorde histórico de 6,2 mil milhões de dólares (cerca de 5,29 mil milhões de euros) no primeiro trimestre do ano, passou a ser pioneiro em sustentabilidade, com passos concretos em diversas questões como a recuperação de águas residuais, a redução do consumo de energia do sector e também a reciclagem.

«Nas últimas semanas, no âmbito do Plano de Ação de Sustentabilidade, composto por 12 artigos principias, anunciamos a mensagem “produzimos para o mundo sem o consumir” e deparamo-nos com muito interesse», revela İsmail Gülle ao Just Style. «Um dos objetivos que anunciamos é criar planos de ação sectoriais. Atualmente, na têxtil, que é o nosso sector líder, estou muito satisfeito por ver a resposta a esta etapa e congratulo a nossa indústria por este movimento visionário. Esperemos que este movimento liderado pelo sector têxtil encoraje todos os sectores exportadores e as nossas metas sectoriais estarão concluídas o mais rápido possível», explica.

İsmail Gülle [©TİM]
No seguimento da redução do impacto ambiental da produção, cumprir com elevado rigor as normas do Acordo Verde Europeu é um dos objetivos para tornar a Turquia numa referência no que diz respeito à sustentabilidade. «O nosso quadro “Sustentabilidade na Ciência Industrial” vai fazer uma avaliação fundamental no processo de transformação verde, orientando os sectores na determinação e implementação de políticas sustentáveis na indústria. Ao cumprir os objetivos do nosso plano de ação, um a um, vamos fazer da Turquia um país de referência no campo da sustentabilidade», garante o presidente da TİM.

Visão comum

Perante o Plano de Ação, Ahmet Öksüz, presidente da İTHİB, destaca que a indústria têxtil turca é a quinta maior exportadora a nível mundial, a segunda maior exportadora da União Europeia e ainda que o sector tem de criar novas histórias de sucesso para aumentar ainda mais a sua força global face à concorrência atual.

«Com o “Plano de Acão de Sustentabilidade do sector Têxtil” pretendemos difundir a sustentabilidade como a base do nosso sector, realizando projetos concretos em cooperação com os nossos ministérios em muitos temas e ser um pioneiro neste sentido, além de ser um pioneiro nas exportações. Devemos ver o fenómeno da sustentabilidade como um processo de transformação e considerá-lo uma oportunidade, não um risco», salienta Ahmet Öksüz, acrescentando que as metas só podem ser alcançadas com uma visão comum de cooperação público-privada.

«Com o nosso Ministério da Agricultura e Florestas, estamos a trabalhar para aumentar o apoio à diferenciação premium do algodão e ampliar as áreas de produção, para promover ainda mais a produção de algodão orgânico. Estamos a tomar iniciativas com o nosso Ministério do Comércio para estabelecer um mecanismo de suporte separado nas políticas de sustentabilidade do nosso sector. A dificuldade em importar produtos têxteis reciclados com matéria-prima de qualidade não condiz com a abordagem do nosso sector», indica o presidente da İTHİB. «A importação de produtos de vestuário usados para reciclagem no âmbito da linha de desperdício zero e da visão de sustentabilidade do nosso sector deve ser facilitada pela supervisão e controlo do nosso Ministério do Comércio de uma forma que não perturbe a dinâmica do mercado doméstico», conclui.