Início Notícias Têxtil

UE abre consulta pública para a política têxtil

A Comissão Europeia está a recolher a opinião de cidadãos e organizações sobre a futura estratégia europeia para os têxteis, onde a sustentabilidade tem um papel central. A consulta pública está aberta até 4 de agosto e o questionário associado incide sobre toda a cadeia, das matérias-primas à reciclagem.

[©União Europeia]

No caminho para definir a futura estratégia europeia para os têxteis, a Comissão Europeia está atualmente a fazer uma consulta pública. «O Pacto Ecológico Europeu, o Plano de Ação para a Economia Circular e a Estratégia Industrial identificaram os têxteis como um sector prioritário na preparação da UE para uma economia circular e neutra em carbono, neles se anunciando uma estratégia da UE para os têxteis», explica a Comissão Europeia na página dedicada à consulta pública.

Esta estratégia, avança, será desenvolvida tendo em conta «as necessidades de recuperação identificadas no contexto do Plano de Recuperação, à luz das fragilidades atuais e esperadas tanto do lado da procura como do lado da oferta, na sequência do impacto da pandemia» e «a elaboração da Iniciativa Produtos Sustentáveis».

[©União Europeia/Aurore Martignoni]
Mais concretamente, a iniciativa visa «contribuir para a transição da UE para uma economia circular com um impacto neutro no clima, na qual os produtos são concebidos para serem duradouros, reutilizáveis, reparáveis e recicláveis» e «assegurar que a indústria têxtil recupere da crise da Covid-19 de forma sustentável e competitiva aplicando os princípios da economia circular à produção, aos produtos, ao consumo, à gestão de resíduos e às matérias-primas secundárias», devendo, neste sentido, apoiar «o investimento, a investigação e a inovação»

Ouvir todos os intervenientes

O inquérito é particularmente direcionado para os «intervenientes ao longo da cadeia de valor dos têxteis (fabricantes de fibras, fios, tecidos ou de vestuário/têxteis, retalhistas, operadores de recolha, de triagem e de reciclagem pós-consumo, incluindo PME), bem como das autoridades públicas, dos cidadãos, dos consumidores e dos parceiros sociais, dos investidores e dos centros de investigação, inovação e formação», salienta a Comissão Europeia.

No inquérito, que pode ser facilmente preenchido online após a criação de uma conta ou, no caso da mesma já existir, com um simples login, é feita a identificação do respondente, incluindo nome, área de atividade e país, e solicitada a resposta a uma série de questões, a maioria com recurso a escalas de avaliação de tópicos.

Avaliação dos fatores que contribuem para a sustentabilidade e, ao mesmo tempo, para a competitividade da indústria têxtil, prioridades a nível da UE para promover a resiliência e sustentabilidade do sector, tecnologias, seleção de matérias-primas, processos de produção, conceção de produtos e reutilização e reciclagem de têxteis pós-consumo fazem parte dos temas abordados no inquérito.

[©União Europeia/Nikolay Doychinov]
Há ainda uma área dedicada ao comportamento de consumo, solicitando uma avaliação das medidas da UE destinadas a promover comportamentos de consumo sustentáveis e dos modelos empresariais que contribuem para uma economia circular, assim como uma outra orientada para a diligência devida e transparência, onde, entre outras, se questiona quais deverão ser os instrumentos prioritários «para garantir que os produtos e matérias têxteis importados cumprem os requisitos legislativos da UE».

Cada questão tem uma área para comentários livres, onde podem ser feitas sugestões adicionais, e é ainda possível carregar documentos de apoio às opiniões veiculadas.

O prazo de participação decorre até à meia-noite (hora de Bruxelas) de 4 de agosto e a Comissão Europeia «publicará todas as contribuições».