Início Arquivo

UE aumenta importações de pólos de malha

As importações da UE de artigos abrangidos pela categoria 4 (SIGL), onde estão incluídas as t-shirts e os pólos de malha, estão a registar uma subida significativa, em parte explicada pela actualização das quotas de importação devido ao alargamento da UE para 25 Estados Membros.

As importações de pólos de malha e t-shirts aprovadas pela UE estão a aumentar rapidamente em resultado da valorização do euro e do alargamento a dez novos Estados Membros (vernotícia no PT). Em consequência deste alargamento, as quotas da UE foram aumentadas, em consonância com os níveis prévios registados pelas exportações para os 10 novos Estados Membros (vernotícia no PT).

Na medida em que a China exportava quantidades significativas de artigos abrangidos pela categoria 4 para a Europa de Leste, as quotas europeias destinadas à China registaram uma subida significativa. A quota da China na categoria 4 registou uma subida de 53,12% em resultado do ajustamento realizado, após subidas de apenas 2,31% ao longo dos anos anteriores.

As importações da UE com origem na China, registaram uma subida de 37% ao longo do ano, de acordo com o SIGL (Système Intégré de Gestion de Licenses), sistema da UE responsável pela monitorização das importações autorizadas.

Durante igual período, as importações da Índia não foram extremamente fortes, aumentando apenas em cerca de 6,20%, apesar da quota da Índia ter aumentado 14,25% após o alargamento da UE.

A Índia utilizou a totalidade das suas quotas, como tem sido normal, atingindo valores de 101% a 23 de Novembro, relativamente a 130% em 2002 e 122% em 2003. Devido ao ajustamento realizado nos limites da UE, a taxa de utilização efectiva é de apenas 85%. No entanto, tendo em consideração os vistos emitidos na Índia, a taxa de utilização já atingiu os 96,45%.

Beneficiando da isenção de quotas e do acesso isento de taxas ao mercado da UE, as importações com origem no Bangladesh continuaram a aumentar posicionando-se actualmente na primeira posição entre os principais origem de importações de artigos abrangidos pela categoria 4. Prevê-se que as importações registem uma subida de 16% durante o corrente ano, após o aumento de 38% que registaram em 2003.

Também beneficiando da isenção de quotas, as exportações do Siri-Lanca registaram uma subida de 68% durante o corrente ano, em parte como resultado do alargamento da UE.

As importações da UE com origem na Indonésia deverão aumentar 34% em 2004, apesar da quota da UE ter apenas registado uma subida de 8%, posicionando-se não muito longe do crescimento anual de 7,37% previamente registado. As exportações indonésias foram beneficiadas pela quebra na rupia e na valorização do euro face ao dólar.

As importações da UE com origem no Vietname aumentaram 41%, devido ao acordo concluído entre as duas partes e que resultou no aumento de 43% da quota da UE após a subida de 50% que já se tinha registado neste limite em 2003 (ver notíciano PT).

As importações isentas de quotas com origem no Cambodja também estão a registar uma subida durante este ano, uma subida que se deve não apenas ao alargamento da UE. As exportações registaram uma subida de 38% em 2003, podendo registar uma subida de 51% em 2004.

Com a eliminação das quotas, as importações da UE com origem na China poderão aumentar em 2005, apesar de que países como a Turquia, Bangladesh e Camboja poderem permanecer com uma posição forte no mercado da UE.