Início Arquivo

UE planeia aumento na quota das importações vietnamitas

O Vietname e a União Europeia discutiram o aumento das quotas de exportação de têxteis e de vestuário para o mercado europeu, estando planeada a assinatura de um acordo sob o qual as quotas de exportações vietnamitas para vestuário irão aumentar dos 55% para os 70%, conforme referiu uma fonte oficial da associação vietnamita de têxteis e de vestuário. Sob as disposições do Uruguai Round de 1994, as quotas dos produtos têxteis serão eliminadas por todos os países membros da OMC no fim de 2004. O Vietname não é um membro do grupo e por isso não irá beneficiar da eliminação das barreiras, apesar da sua entrada na OMC estar planeada para 2005. O facto do Vietname possuir quotas pode beneficiar o país, pois terá um canal oficial para realizar as exportações, dando-lhe o acesso ao mercado da UE. De acordo com o texto do acordo entre a UE e o Vietname sobre os artigos têxteis, estima-se que este país venha a receber 900 milhões de euros, até ao fim de 2003, com o aumento das quotas de exportação para a UE, em 2002 este valor cifrou-se nos 600 milhões de euros. Em troca do aumento das quotas às importações de artigos têxteis, o Vietname irá reduzir para menos de metade as taxas aduaneiras aplicadas em diversos artigos têxteis e de vestuário que adquire da UE, para além de estar a dar concessões de investimento nas áreas de corretagem dos transportes marítimos e das empresas seguradoras. Os têxteis e o vestuário representaram ganhos de 2,7 milhões de dólares em 2002 para o Vietname, sendo a segunda maior fonte de riqueza nas exportações, após o petróleo. A maior parte destas receitas foram realizadas durante o período de isenção de quotas com os EUA, que acabou por ser substituído por um acordo que limitou as exportações vietnamitas para o mercado norte-americano, em 2003, nos 1,7 milhões de dólares. Este acordo prevê um aumento anual, a partir de 2004, entre 2% e 7%, dependendo dos produtos, nas receitas das exportações.