Início Notícias Marcas

Um negócio XXL

Com o crescimento das vendas e o consequente aumento do interesse dos investidores, este pode ser o tempo perfeito para os retalhistas posicionados no segmento de mercado dos tamanhos grandes.

Conscientes da crescente importância do debate sobre os tamanhos grandes – que marcou 2015 (ver Moda na medida certa) e foi recentemente levantado por Amy Schumer e pela discussão gerada em torno da presença da humorista num artigo dedicado a mulheres “plus size” na revista Glamour –, as marcas começam a encontrar benefícios em apresentar ofertas mais elegantes para as clientes que vestem roupas maiores.

A Eloquii, marca online com venda direta ao consumidor, acaba de anunciar uma segunda ronda de financiamento na origem dos 15 milhões de dólares (aproximadamente 13,2 milhões de euros), um valor que segue uma primeira ronda de 6 milhões, relativa a novembro de 2014. A série B do financiamento da marca de tamanhos grandes é liderada pela Acton Capital Partners, cujos investimentos anteriores incluem o portal MyTheresa.com. Uma boa notícia para a Eloquii, que foi dispensada pela antiga empresa-mãe, The Limited, em 2012.

Não obstante, há mais razões para acreditar que os investidores da Eloquii tomaram uma decisão inteligente. Um estudo recente do NPD Group revela que, atualmente, há mais adolescentes do que nunca a comprar peças de tamanhos grandes.

Não obstante, este não é um resultado da chamada epidemia da obesidade; de acordo com o analista do NPD Group Marshal Cohen, o crescimento é fruto do desejo dos consumidores adolescentes de comprar a mesma roupa que os seus pares, sejam eles plus size ou não.

«Os adolescentes estão revitalizar o mercado dos tamanhos grandes», advogou ao portal Fashionista, acrescentando que «os consumidores jovens atuais sabem o que querem e não se contentam com menos. Esta energia vai chamar a atenção do retalho para este segmento de mercado do vestuário, que é importante, mas por vezes esquecido».

Os dados do relatório do NPD destacam ainda o facto de estes clientes estarem mais propensos a sentir que as «marcas de roupa desenham roupas de tamanhos grandes como uma reflexão tardia» e que estas roupas «devem estar disponíveis nos mesmos estilos dos apresentados para os amigos que usam tamanhos mais pequenos».

Com marcas como a Eloquii e a Asos Curve a oferecer vestuário que segue as tendências de moda de perto, não é surpreendente que o mercado dos tamanhos grandes – anteriormente relativamente ignorado – esteja agora a começar a ganhar força. «O nosso cliente quer estar na moda», sublinhou Mariah Chase, CEO da Eloquii ao WWD, acrescentando que «se é tendência, vai vender». Em consonância, a CEO relata que os artigos mais vendidos da marca incluem calças soltas, folhos, tops de ombros descobertos e, também, crop tops – itens que podem surpreender alguns céticos do plus size.

Esta mentalidade de moda rápida ajudou a Eloquii a conhecer um aumento do volume de vendas em 165% no ano passado, com outro «crescimento a três dígitos» previsto para este ano, sendo que as estimativas de mercado posicionam as vendas na ordem dos 20 milhões de dólares.

A contrapartida deste segmento é que o cliente adolescente tem menos dinheiro disponível para gastar, o que significa que os retalhistas não podem depender exclusivamente desse grupo se pretendem alavancar as vendas.

Chase analisa ainda que a Eloquii vai destacar o financiamento para investimentos relacionados com o campo tecnológico, tais como a melhoria da experiência móvel da marca e a contratação de novos elementos para a equipa de tecnologia. A marca também deverá destacar parte do financiamento para expandir a sua oferta, incluindo a gama de tamanhos disponível. E, ainda que a CEO sublinhe a procura dos clientes por um espaço físico da Eloquii, uma loja da marca «não faz parte dos planos a curto prazo, não para 2016».