Início Notícias Têxtil

Uma casa para o mundo

Depois de um 2021 com bons resultados, os têxteis-lar nacionais voltam às feiras e preparam, com prudência, um resto de ano repleto de desafios, como aponta a Mundotêxtil.

Os números positivos das exportações de têxteis-lar, confirmados pela ANIT-Lar – Associação Nacional das Indústrias de Têxteis-Lar, traduziram-se numa edição otimista da mais recente edição da Guimarães Home Fashion Week, com os expositores satisfeitos com os negócios realizados no ano passado e com os clientes internacionais que estiveram presentes, provenientes um pouco de todo o mundo, a mostrarem um renovado interesse pelas propostas para a casa “made in Portugal”. Um balanço que poderá conhecer na edição de maio do Jornal Têxtil, a par de algumas novidades antecipadas pela organização do certame, a Associação Home From Portugal, que é agora presidida por Xavier Leite, presidente da Têxteis Penedo.

Mas 2022 está a revelar-se mais desafiante que o ano passado, em grande parte devido à escassez de matérias-primas e ao consequente aumento dos custos, ainda agravados pela crise energética que está a obrigar os produtores e as marcas a subirem os seus preços, como deu conta grande parte das empresas com quem o Jornal Têxtil falou na Guimarães Home Fashion Week, como a Sorema, a Bovi, a PBP, a A. Ferreira & Filhos, a AMR, mas também a Adalberto, a Alda Têxteis e a Classytex.

Na Mundotêxtil, que esteve no certame em Guimarães e estará também em Frankfurt na edição especial da Heimtextil, os bons resultados têm sido conseguidos à custa de muito trabalho por parte dos mais de 600 funcionários da empresa, mas os entraves ao crescimento estão a erodir as margens e a levar a alguma apreensão no que diz respeito ao resto do ano, afirma, em entrevista, a administradora Ana Vaz Pinheiro.

Fora dos têxteis-lar, mas dentro ainda da indústria têxtil e vestuário portuguesa, saiba como o on-demand pode contribuir para aumentar a sustentabilidade da moda, através dos vários exemplos apresentados nas Tajiservi Talks, e que investimentos a Pangaia está a fazer em Portugal.

Fique ainda por dentro dos desenvolvimentos de marcas como a Malteza, Angurä, Hali Studio, Huarte e Vanilla Sand, e do que pode esperar de certames internacionais como a Premiére Vision, Texworld e Techtextil, assim como da aposta na sustentabilidade da Filo.

Espreite as novidades em fibras e no mercado automóvel e acompanhe os números da economia, das matérias-primas e das exportações nas nossas páginas de conjuntura.

Não se esqueça igualmente de ver a publirreportagem Investir no Conhecimento, onde a Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa e o Modatex apresentam algumas das suas propostas de formação.

Uma edição cheia de informação útil para o ajudar a navegar no mundo da indústria têxtil e vestuário. Se não é assinante, ainda vai a tempo de garantir o seu exemplar, em casa ou na empresa. Basta, para isso, fazer a sua subscrição anual e, dessa forma, garantir que não perde nenhum número do seu Jornal Têxtil.