Início Arquivo

Uma passerelle multicultural

No fervilhar da inspiração, há eventos que se destacam e que têm vindo a chamar a atenção devido a uma aliança perfeita entre criatividade e qualidade. O Fashion Rocks é um exemplo disso mesmo, ao juntar moda, música, top models de renome e celebridades no mesmo espaço – na tentativa de demonstrar que a moda pode ter identidade artística. Na disputa com outras cidades, como Dubai, Xangai e Bombaim, o Rio de Janeiro levou a melhor e é a primeira capital fora do eixo Paris – Nova Iorque a receber o Fashion Rocks, que conta com um palco/passarelle, onde as modelos dividem o espaço com as estrelas da música. A edição brasileira do evento terá lugar em Outubro e será comandada por Paulo Borges – organizador do São Paulo Fashion Week e do Fashion Rio. Durante o certame, conhecidas marcas de vestuário apresentarão igualmente as suas colecções com música ao vivo, deixada a cargo de actuações de artistas famosos, como a já confirmada presença de Mariah Carey. De igual forma, o Fashion Rocks Brasil misturará marcas brasileiras, como Alexandre Herchcovitch, André Lima, Lenny e Lino Villaventura, com nomes internacionais como o de Calvin Klein, Givenchy, Marc Jacobs e Versace. O evento está marcado para os dias 23 e 24 de Outubro e terá a programação dividida entre o Copacabana Palace e o Jockey Club do Rio de Janeiro. No dia 23 de Outubro haverá um ciclo de palestras com os grandes nomes da moda mundial e um jantar no Copacabana Palace, que incluirá um leilão de peças de estilistas, instrumentos, viagens, jóias, fotos e objectos de arte. Para o dia 24, quatro marcas de renome internacional – Calvin Klein, Givenchy, Marc Jacobs e Versace – farão os seus desfiles simultaneamente com quatro grandes bandas internacionais. O espectáculo, com duas horas de duração, terá no público um máximo de cinco mil pessoas e será transmitido para 120 países. O Fashion Rocks surgiu pela primeira vez em Londres, em 2003, e já recebeu no seu palco cantores como Bjork, Elton John, Rihanna, Aerosmith, David Bowie e Whitney Houston. Este certame segue ainda a recente onda humanitária que se vive um pouco por todo o mundo, com parte dos lucros obtidos pela venda dos bilhetes a reverter a favor do “The Prince’s Trust”, uma entidade beneficente criada pelo Príncipe Carlos de Inglaterra.