Início Destaques

UModa rompe barreiras no digital

O evento, que visa divulgar o trabalho desenvolvido pelos alunos de Design e Marketing de Moda da Universidade do Minho, vai realizar-se no dia 5 de junho, pelas 19h30. Em tempo de pandemia, o YouTube será a passerelle das cinco coleções que serão apresentadas.

“Ar” é o tema escolhido para a 5.ª edição do UModa. O evento, organizado pelo Mestrado em Design de Comunicação de Moda desde 2006, vai voltar a mostrar as coleções desenvolvidas ao longo do ano pelos alunos da licenciatura em Design e Marketing de Moda, mas desta vez, face à pandemia de Covid-19, serão privilegiados os canais digitais.

«Não poderíamos deixar de apresentar um projeto tão valioso como o UModa. Mesmo entendendo as restrições atuais, reformulámos todo o planeamento estratégico e pensámos em novas táticas para um evento tradicionalmente presencial», explica Joana Cunha, professora da Universidade do Minho e uma das coordenadoras do UModa 2020, juntamente com Inês Amaral.

Êxodo

No YouTube, serão mostradas cinco coleções, correspondentes a cinco subtemas, todos agrupados sob o conceito “Suffocation”, que «faz referência a toda poluição existente no ambiente, dando a sensação de sufocamento, asfixia, falta de ar, deixando o clima pesado e sombrio e, assim, comprimindo a nossa capacidade de respirar».

Cinco ideias sobre o ar

O primeiro subtema explora a ideia de “Êxodo”, com a representação de «uma história hipotética e extrema, que se pode tornar real se a sociedade não mudar os seus comportamentos consumistas e poluentes, que evidencia, de forma radical, a falta de ar, num mundo onde ninguém consegue respirar, num planeta completamente destruído». Ana Cristina Salgado, Ana Rita Leitão, Mariana Martins, Catarina Magalhães e Catarina Rodrigues são as jovens designers envolvidas.

Chernobyl

O segundo grupo, composto por Vanessa Monteiro, Gabriela Oliveira, Inês Costa, Maria Beatriz Ferreira, Pilar Pastor e Sofia Cruz, irá explorar o subtema “Chernobyl”. «O conceito desta coleção une as duas atividades – radiação e mutação – e será apresentado sob forma de protesto, devido à quantidade de poluição existente no ar que respiramos», revela o grupo.

“Exitium” dá o mote para a coleção desenhada por André Costa, Catarina Moreira, Lara Morais, Mariana Carvallho e Sara Lopes. «Pretende-se que a coleção transmita a mensagem de que o ser humano deve mudar de atitude para salvar não só os pássaros, mas sim todos os seres do planeta Terra que aos poucos já têm sofrido consequências ao longo dos anos», justificam.

Exitium

Em “Poison Fog”, Adriana Sousa, Bárbara Temporão, Carlota Caçador, Joana Borlido e Rodrigo Magalhães exploram a ideia de contaminação do ar, remetendo para «a emergência dos fenómenos que ocorrem a uma escala colossal», procurando fazer «uma chamada de atenção para o perigo iminente que está a ser provocado pelos seres humanos. Mais do que uma coleção de moda, todas as criações são uma tentativa de consciencialização para a urgente mudança de comportamentos e estilo de vida», sublinham.

Poison Fog

Por último, Ana Mourão, Bruno Pimental, Charlotte Busch, Crispim Silva, Fernanda Souza e João Teixeira usaram o conceito “Cheio/Vazio” para «transpor a dicotomia da presença ou ausência de ar», elucidam. «O ar limita o formato de tudo aquilo que está presente no mundo e é incondicional à existência da humanidade», acrescentam.

Redes sociais ativas

O evento será transmitido no canal de Youtube do UModa no dia 5 de junho pelas 19h30, mas até lá a comunicação decorre em formato de storytelling no Facebook, Instagram, Tik Tok e também no website da iniciativa.

Cheio-Vazio

«É uma satisfação perceber a capacidade de adequação e a agilidade de todas as alunas do Mestrado em Design de Comunicação de Moda face a este desafio», afirma Joana Cunha. «O resultado só será apresentado no YouTube mas, até lá, convido a navegarem pelas nossas redes sociais», desafia.