Início Arquivo

V Plenário da Comunidade de trabalho Galiza-Norte de Portugal

Anteriormente à entrada de Portugal e Espanha na União Europeia, o relacionamento entre os dois países era insignificante” sublinha Luís Braga da Cruz, presidente da Comissão de Coordenação da Região Norte, em entrevista ao jornal Público, a propósito do V Plenário da Comunidade de Trabalho Galiza-Norte de Portugal. “Hoje a Espanha passou a ser o primeiro fornecedor de Portugal, e Portugal ocupa a terceira posição relativamente a Espanha. Estamos no bom caminho para a construção do mercado ibérico, e, apesar dos temores de que estamos a reduzir a diversidade, estamos a contribuir para uma imposição de Portugal e Espanha no mercado europeu”, refere Braga da Cruz. O presidente acredita que entre as duas comunidades há um “espaço de complementaridade” que poderá ser reforçada. Os primeiros passos de ligação física entre as duas comunidades já foram dados, com a criação de infra-estruturas, pontes e estradas. Mas na opinião de Braga da Cruz “ainda há muito caminho a fazer, no sentido de por fim a algumas barreiras psicológicas entre o Norte de Portugal e a Galiza”. “Cumpre às administrações desta comunidade de trabalho [a Comissão de Coordenação da Região Norte e a Xunta da Galicia] levar a disciplina e a cultura de cooperação a todos os cenários entre o Norte de Portugal e a Galiza. Procurar que ela entre em todas as áreas, desde as empresas às universidades, passando pelos transportes e por todo o tipo de dinamização económica. Há que diminuir o efeito-fronteira que existe em algumas comunidades sectoriais”, adverte Braga da Cruz.