Início Arquivo

Valentino vai ser posta à venda

Segundo alguns analistas de mercado, a holding financeira do grupo Hdp está efectivamente a planear vender a casa de moda Valentino em Roma. Apesar de o director da holding, Maurizio Romiti, contestar estes rumores, elementos dos sindicatos e da área das finanças continuam a divulgar a ideia. De acordo com estas fontes, a Hdp já terá contratado a Goldman Sachs para procurar clientes possíveis para a Valentino. Neste contexto, observadores referem as reacções dos accionistas desta sociedade em relação aos maus resultados dos segmentos da moda e vestuário. A empresa Fila Sport, de que a Hdp tem a maioria dos títulos, teve um prejuizo de 14 milhões de contos em 2000, uma queda de 20% em relação ao ano anterior. Os prejuízos da casa Valentino já atingiram os 4 milhões de contos no ano 2000. A gerência da Hdp corre o risco de perder o apoio dos accionistas, se não apresentar uma estratégia clara sobre como vai conseguir ultrapassar estes problemas. O plano inicial foi usar a Valentino como uma base para criar um grupo luxuoso, mas até agora não comprou nenhuma nova marca para avançar com este conceito. Outras empresas de moda não foram tão tímidas e compraram consequentemente marcas disponíveis, o que enfraqueceu ainda mais a posição da Hdp. Um outro deslize aconteceu quando a filial de Hdp, a Gft Net, perdeu as suas licenças da Giorgio Armani, ficando apenas com a moda Prêt-a-Porter de Calvin Klein e as suas marcas próprias, a Facis e a Shaza. Na opinião dos especialistas da secção da moda, a Hdp tinha de comprar a casa de moda de Calvin Klein ou, pelo menos, tinha de obter as licenças para a linha CK- Clavin Klein,até agora pertencente à Stefanel. Mas, para conseguir isso, a Hdp precisava de uma estratégia de marcas que ainda não tem.