Início Arquivo

Vantagens dos têxteis técnicos europeus

Os acabamentos técnicos em tecidos foram inicialmente desenvolvidos para as áreas dos desportos extremos, militar ou de vestuário de trabalho, como meio de proteger o portador contra determinados elementos de risco.

No entanto, algo mudou recentemente. As inovações técnicas que afectaram a construção e composição desses tecidos, e provocaram o aparecimento de novas fibras e misturas, estão a levar os fabricantes edesigners de moda a reavaliar os materiais com os quais trabalham.

As características de desempenho dos tecidos “profissionais” são também consideradas úteis nos tecidos de moda de valor acrescentado. Tudo começou com o vestuário de exterior e já invadiu o vestuário urbano. Os retalhistas tentam diferenciar os seus produtos, conferindo mais-valias aos seus artigos mediante a aplicação de fibras e acabamentos técnicos.

As malhas foram as primeiras a beneficiar de abordagens de alta tecnicidade e qualidade. Os produtores de tecidos técnicos, como a britânica Heathcoat, produzem malhas resistentes a condições climatéricas extremas, que são utilizadas em vestuário militar, de trabalho e desportivo. As suas malhas em microfibras podem ser estampadas, e incorporadas com a tecnologia de gestão da humidade.

A Polartec (Malden Mills) é uma das mega-marcas neste domínio, efectuou neste caso um percurso inverso. Com malhas originalmente vendidas a amantes da marcha e dos desportos exteriores, tem vindo a registar uma crescente comercialização das mesmas para os serviços de emergência.

As suas malhas como a Polartec Wind Pro, Thermal Pro e Polartec 200 estão também a aparecer em departamentos de vestuário de desporto e lazer e nos retalhistas de vestuário masculino, que direccionam as suas qualidades extra a consumidores que valorizam simultaneamente a etiqueta e a performance. Muitas das malhas, à semelhança da Thermal Pro, estão a ser cada vez mais “customizadas”, com diferentes acabamentos, como por exemplo repelência à água. Sistemas globais de gestão da humidade podem ser concebidos “à la carte”.

O Teflon e outros tratamentos similares são hoje utilizados quer como mecanismo repelente da sujidade quer como mecanismo libertador da sujidade, prolongando a vida da peça de vestuário e tornando-a mais vendável. Transferido para a arena da moda, o Teflon em fatos converteu-se num argumento de venda, disponível em todos os segmentos do mercado, com um aumento do custo aparentemente absorvido com facilidade pelo utilizador final. Quanto aoss tratamentos anti-microbianos, começaram como suplementos úteis para combater importantes infecções hospitalares. A Eschler, por exemplo, acaba de produzir uma gama de tecidos Trevira Bioactive para aplicações médicas.

O seu potencial na roupa de desporto, de trabalho e interior foi rapidamente reconhecido e agora converteu-se num tratamento comum no vestuário de moda. A Trevira Bioactive foi recentemente tornada efectiva em meias, um alvo capital que foi bastante difícil de concretizar e uma área que está a despertar um interesse crescente. A roupa interior encontra-se marcada, no ponto de venda, com etiquetas como Silfresh, Trevira Bioactive ou Amicor, já que se constatou que os consumidores reconhecem e valorizam estas referências de qualidade.

O microencapsulamento foi introduzido por produtores como a Welbeck, pioneira neste campo e cujo ponto de partida foi a perfumaria. O objectivo do encapsulamento em tecidos alargou consideravelmente, incluindo hoje humectantes, óleos terapêuticos como o Aloé Vera e até os insecticidas estão já a ser incorporadosem tecidos. O Buzz Off, nos EUA, é um tratamento químico que previne as picadas de mosquito, originalmente uma invenção militar está hoje a ser mundialmente comercializado para tecidos de algodão destinados a vestuário de férias para climas tropicais. Entretanto, o encapsulamento e a investigação médica não pararam de avançar, permitindo actualmente ministrar medicamentos e realizar tratamentos através do vestuário.

Uma empresa sofisticada como a suíça Schoeller é um exemplo elementar da forma como manter uma margem competitiva através da especialização em acabamentos e misturas com uma finalidadehigh tech. As suas inovações para o Verão 2005 incluem a protecção ultra-leve contra o vento 3XDRY com efeitos brilhante ou mate, bicolor ou misturas de cores.

Os metalizados são amplamente utilizados nas colecções europeias para o próximo ano, desde o X-Static com prata até aos tecidos vaporizados a ouro o alumínio da Schoeller.

A nanotecnologia é o zunzum do momento em praticamente todas as indústrias. O acabamento NanoSphere da Schoeller permite aplicar a tecnologia de repelência à água, sujidade e manchas a uma diversificada gama de tecidos, conferindo novamente uma dimensão extra aos tecidos de moda e proporcionando uma ferramenta de marketing de extrema utilidade.

Muitos dos tecidos correntes da Schoeller combinam uma mistura destas características, como por exemplo tecidos semi-transparentes, alumínios ligados com efeitos metálicos em estruturas 3D, acabamentos NanoSphere ou efeitos de espelho.

Entretanto, a investigação científica progride: a Lenzing Fibres lançou uma nova microfibra Lyocell baseada na tecnologia de baixa fibrilação da Lenzing, que possibilita o processamento de tecidos ultra-finos, com propriedades anti-alérgicas e de toque excelente. A alemã Haendel and Diller já desenvolveu alguns exemplares.

A igualmente alemã Penn Elastic especializou-se em tecidos técnicos e apresenta uma panóplia de modelos com mais-valias, quer a nível dos acabamentos quer da construção. O Intera, por exemplo, é um acabamento que melhora o controlo do clima ou da temperatura corporal, e, com modificação permanente da fibra, evita o desenvolvimento de odores. O acabamento Keep Fresh resiste ao míldio e previne o crescimento de bactérias. A construção do tecido, com uma acção de capilaridade em duas camadas, também contribui para a gestão da humidade, secando rapidamente.

O microencapsulamento é uma característica corrente dos tecidos mais avançados da Penn Elastic. Os sistemas de encapsulamentobody care com Lycra, para refrescamento, massagem e humidificação foram concebidos para persuadir o portador de que está a receber um tratamento de beleza completo quando usa este tipo de vestuário. O Bayscent, da Bayer, permite o microencapsulamento de fragrâncias em muitos tecidos da Penn Elastic.

Os fios técnicos como o Coolmax para a termorregulação ou o Meryl Skinlife para protecção bacterio-estática (bactérias que não proliferam), permanentemente contidos na matriz polimérica, proporcionam um extra técnico, visível e de marca à oferta de tecidos.

A necessidade já identificada no mercado do vestuário profissional de sistemas globais que produzam o exigido nível de conforto, calor e protecção, alarga-se às áreas do vestuário de desporto e lazer, com colecções globais, absolutamente na moda e de elevada tecnicidade e funcionalidade desde as camadas mais interiores às mais exteriores. Mas resta ainda um longo caminho pela frente para os tecidos de moda com mais-valias.