Início Arquivo

Vendas a passo lento

As vendas de calçado de corrida estão a começar a abrandar nos EUA e na Europa, de acordo com um novo estudo, que revela que as vendas para os consumidores por lazer estão a ser pressionadas devido à oferta de novos produtos e ao adensar das preocupações económicas. Encorajadoramente, contudo, o estudo do The NPD Group também sugere que as vendas de calçado de corrida usado por verdadeiros corredores estão a registar ganhos modestos em todo o mundo. Os principais mercados onde as vendas totais de calçado de corrida estão a abrandar são os EUA e a Europa, com as vendas nos EUA a caírem 0,9% em 2009, após três anos de crescimento. As vendas também caíram (0,1%) nos “Cinco Grandes” países europeus: França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido. Os mercados internacionais que ainda registaram crescimento foram o Canadá, onde as vendas totais de calçado de corrida aumentaram 4,6%, e o Japão, onde subiram 1% em 2009. No que se refere às vendas de calçado “usado para correr” há boas notícias, com a procura a ultrapassar o mercado de calçado atlético no seu todo. Além disso, tanto nos EUA como na Europa, os corredores estão dispostos a pagar por um produto Premium; nos EUA, os corredores gastam mais cerca de 14,04 dólares no seu calçado do que os utilizadores por lazer, enquanto que nos “Cinco Grandes” da Europa pagam mais 9,80 euros. As mulheres corredoras são as impulsionadoras desta tendência em ambos os continentes, pagando mesmo mais do que a tendência geral. «As compras de calçado de corrida que é “usado para correr” continuam a mostrar força à medida que os corredores de todo o mundo se mantêm apaixonados pelo seu lifestyle», afirmou Marshal Cohen, analista chefe de indústria no The NPD Group. «Com a motivação a ser a grande impulsionadora da participação no desporto, as marcas têm de ter uma estratégia de marketing “multi-mensagem”. Uma mensagem para os atletas verdadeiros e outra para chegar aos consumidores que são utilizadores mais casuais», concluiu Cohen.