Início Notícias Tendências

Vestidos para o sucesso

Um conjunto de estudos recentes sugere que usar fato ou blazer no trabalho pode fazer maravilhas no que à produtividade de um empregado diz respeito, caso este entre numa negociação, faça uma chamada de vendas ou até mesmo participe de uma videoconferência com parceiros de negócios.

Recorrendo a uma série de análises, incluindo reuniões de negócios simuladas nas quais os indivíduos usavam roupas formais ou casuais, os estudos ofereceram a indicação de que usar peças de vestuário mais formais ​​pode elevar o nível de confiança do funcionário, afetar a forma como os outros o percebem e, em alguns casos, até mesmo aumentar os níveis de pensamento abstrato.

Michael W. Kraus, professor assistente de comportamento organizacional na Yale School of Management, foi coautor de um estudo para o Journal of Experimental Psychology, em 2014, que revelou que o vestuário com status pode aumentar o domínio e desempenho no trabalho em tarefas competitivas.

O estudo incluiu 128 homens com idades compreendidas entre os 18 e os 32 anos, de diferentes proveniências e com distintos níveis de rendimento em exercícios simulados em torno da venda de uma hipotética fábrica, a fim de perceber se vestir tipos específicos de roupa teria impacto nos resultados.

O “comprador” em cada caso era proveniente de um dos três grupos. Um grupo usava fato e sapatos. Outro grupo usava calças de fato-de-treino, t-shirts brancas e sandálias de plástico. E o terceiro grupo, conhecido como “neutro”, continuou a vestir as roupas que já trazia. Um neutro desempenhou o papel de “vendedor” em cada negociação, mas nenhum vendedor desempenhou papel como comprador.

A cada negociador foi dado um valor justo de mercado para a hipotética fábrica, juntamente com outra informação que pudesse influenciar as decisões sobre licitações e preços. No final, os indivíduos de fato provaram estar muito menos dispostos a ceder terreno durante as negociações, afastando-se da sua oferta inicial numa média de apenas 830 mil dólares (aproximadamente 749 mil euros), em comparação com os 2,81 milhões para aqueles em fato-de-treino e 1,58 milhões para os neutros.

O que estes resultados mostram, explicou Kraus ao The Wall Street Journal, é que, no campo competitivo, vestir um coordenado mais formal pode enviar aos outros um sinal sobre «ser bem-sucedido e confiante no que se está a fazer». Aqueles que se vestem de forma mais casual tendem a recuar mais facilmente, acrescenta o professor. Os de vestuário formal tornam-se conscientes do respeito que estão a receber e ficam mais fortes.

Outros estudos sugerem que os efeitos de vestir peças de roupa formais podem ser tanto internos como externos. Os resultados de um estudo publicado no ano passado na revista Social Psychological and Personality Science sugerem que as pessoas alcançam níveis mais elevados de pensamento abstrato quando se vestem bem, se comparado a quando vestem peças mais casuais.

Quando 361 participantes foram convidados a completar tarefas, os vestidos numa abordagem mais formal alcançaram um tipo de pensamento abstrato que alguém numa posição de poder, como um alto executivo, consegue. Depois de ser testado em ambas as alas, outros 88 indivíduos foram mais rápidos a alcançar a totalidade do tema quando vestidos formalmente. Os que optam por coordenados casuais tendem a ficar presos aos pormenores.

«Quando é necessário pensar de forma criativa e mais ampla, é quando vestir-se formalmente aumentará a produtividade», explicou o coautor Michael L. Slepian, um investigador e professor assistente adjunto na Columbia Business School. «As pessoas que usam este tipo de roupa sentem-se mais poderosas», acrescenta. «Quando se sentem mais poderosas, não se concentram nos detalhes».

Num escritório com um código de vestuário descontraído ou informal, «quando não é necessário usar roupas formais, é onde usá-las pode surtir um impacto maior», continuou Michael L. Slepian.

Quais os tipos de roupas se podem qualificar como formais pode depender da indústria ou das pessoas com quem se fala. Todavia, os consultores de moda deixam algumas ideias que podem ser úteis. «Eleve-o um pouco, mas não a um nível que deixe os restantes funcionários do escritório desconfortáveis», opinou Annie Brumbaugh, fundadora da AB Wardrobe Works, uma consultora de guarda-roupa pessoal. Para as mulheres, isso pode significar um casaco por medida, especialmente para uma reunião importante. «Digamos que a pessoa está a vestir calças e um top ou uma saia e um top, [o casaco] é o que confere alguma autoridade», explicou. Além disso, «usar saltos altos quando é importante», como quando há uma reunião particular.

Para os homens, um fato completo, casaco, ou mesmo uma gravata podem apresentá-lo de uma forma mais profissional, acrescenta Julie Rath, consultora de estilo masculino e fundadora da NextLevelStyle.com, um curso de estilo online para homens. Rath recomenda que o foco recaia no fit (elegante e justo, mas não apertado) e na qualidade (boa caxemira, lãs finas ou 100% algodão). Calçar sapatos de alta qualidade ou bom relógio remata na perfeição o coordenado masculino, afirma.

Às vezes, um pequeno ajuste de moda pode traduzir-se em grandes resultados. E ainda que Mark Zuckerberg (fundador da rede social Facebook) tenha conhecido o sucesso vestindo casacos encapuzados e jeans, os especialistas apresentam-no como exceção. «Mark Zuckerberg está numa empresa criativa», defende Kraus. «Pessoas assim gostam de brincar com os seus símbolos de estatuto. Para a maioria, um estatuto elevado significa fato e gravata».