Início Arquivo

Vestuário em não-tecido de lã

Yorkshire, ao norte da Inglaterra, foi o berço da fiação durante a Revolução Industrial e agora volta a ser o centro das atenções no âmbito da têxtil mas desta vez sem os tradicionais fusos e teares. Com efeito, investigadores da Universidade de Leeds, em conjunto com a Woolmark Company e a BFF Nonwovens, desenvolveram uma tecnologia avançada para criar um não-tecido de lã, ou seja, um tecido de lã produzido directamente a partir das próprias fibras. A BFF Nonwovens, fundada em 1952 como divisão da empresa britânica Courtaulds, foi a primeira fábrica inglesa de tecidos não-tecidos com tecnologia própria e tem desenvolvido na actualidade importantes técnicas e produtos.

 

Este novo método de processar a lã baseia-se na moderna técnica designada por “spunlace”. Este processo permite reduzir o tempo de fabricação do tecido, já que não necessita das etapas de fiação e tecelagem, mas basicamente que as fibras se entrelacem mecanicamente de forma a originar uma estrutura uniforme e bem consolidada.

 

«A fibra de lã é tão resistente e elástica que se pode dobrar até 30.000 vezes sem perigo de que se rompa ou danifique. Como permite a passagem de vapor, repele os líquidos e regula o calor, resulta ideal para artigos desportivos. Nenhuma fibra sintética reúne todas estas propriedades», declara Steve Russel, investigador da Universidade de Leeds.

 

Já se utilizam em aplicações industriais, médicas e outras tecidos não-tecidos produzidos por “spunlace” a partir de fibras sintéticas, mas agora esta técnica foi aplicada à lã para criar um tecido suficientemente resistente, de qualidade e confortável que possa ser aplicado na confecção de vestuário de alta qualidade.

 

Numa primeira aplicação, o não-tecido de lã foi unido a uma membrana respirável para o fabrico de forros impermeáveis. Actualmente, estão na forja outras técnicas que permitam fabricar outros artigos como, por exemplo, blusões e calças.

 

«Este não-tecido de lã constitui um desenvolvimento muito importante a acrescentar à nossa gama Sportwool. Estes revolucionários tecidos criam um autêntico microclima em redor de quem os veste, mantendo a pessoa fresca e seca quando está calor e quente quando o tempo começa a arrefecer», afirma David Hellens, da Woolmark Company. Esta empresa foi criada pela Holdings Limited da Austrália para comercializar em todo o mundo a marca “Wool” e tem levado a cabo importantes investigações no sentido de desenvolver novas aplicações para a fibra de lã.