Início Notícias Vestuário

Vestuário soma e segue

Um crescimento de 1,4% nas exportações portuguesas de vestuário dá provas do crescente interesse internacional pela confeção “made in Portugal”, permitindo que o sector tenha ultrapassado os 1,18 mil milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano.

Os números avançados pela Anivec/Apiv – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção, com base nos dados provisórios do INE, dão conta de um aumento de 1,4% das exportações de vestuário entre janeiro e maio de 2015, em comparação com o período homólogo, para 1,186 mil milhões de euros (em 2014 ficou-se por 1,17 mil milhões de euros).

Este crescimento foi impulsionado pelas vendas ao exterior de vestuário e acessórios exceto malha, que registaram uma subida de 7,09%, para cerca de 413,47 milhões de euros nos primeiros cinco meses do ano, em comparação com os 386,1 milhões de euros em igual período de 2014. Já as exportações de vestuário e seus acessórios de malha registaram uma quebra de 1,45% face ao ano passado, para 772,97 milhões de euros (de janeiro a maio de 2014, esse valor tinha atingido 784,3 milhões de euros).

Em sentido contrário, as importações de vestuário aumentaram aproximadamente 6,3%, para pouco mais de 740 milhões de euros, em comparação com 696,2 milhões de euros em igual período de 2014. Ambas as categorias – vestuário malha e vestuário exceto malha – evidenciaram um incremento na ordem dos 6%, para 346,1 milhões de euros e 393,9 milhões de euros, respetivamente. Ao fim destes primeiros cinco meses do ano, o saldo da balança comercial do sector mantém-se no “verde”, com 446 milhões de euros.

Segundo o comunicado da Anivec/Apiv, «o sector do vestuário, confeção e moda apresenta um mercado volúvel e de rápida renovação, com a sazonalidade e os curtos ciclos de vida dos produtos a criarem desafios acrescidos para a manutenção da vantagem competitiva. O sector tem sabido desenvolver este reconhecimento pela diferenciação e afirmação de qualidade/conformidade, sendo que, apesar de enfrentar muitas dificuldades na sua manutenção, tem sabido garantir também a sua consistência».