Início Destaques

Vestuário soma mais 2,6%

Nos primeiros 10 meses do ano, as exportações portuguesas de vestuário atingiram 2,41 mil milhões de euros, registando um aumento de 2,6% em comparação com o período homólogo de 2014. EUA e Espanha foram os mercados com melhor performance entre janeiro e outubro.

De acordo com os números divulgados pela Anivec – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção, até outubro, as exportações de vestuário e seus acessórios, de malha cresceram 0,96%, para cerca de 1,58 mil milhões de euros, enquanto as exportações de vestuário e seus acessórios, exceto malha, registaram um incremento de 5,95%, para 833,4 milhões de euros, comparativamente ao mesmo período do ano passado.

Em termos geográficos, Espanha voltou a destacar-se. Os envios para o país vizinho, que representam 42,5% de todas as exportações de vestuário portuguesas, registaram um crescimento de 10,1%, para 1,02 mil milhões de euros.

Já para os EUA, o principal mercado extracomunitário, com uma quota de 2,7%, as exportações cresceram 37,6%, para 65 milhões de euros, o que corresponde a mais 17,8 milhões de euros do que em igual período de 2014.

Entre os principais mercados, a Anivec realça ainda a evolução positiva dos Países Baixos (+3,4%, para 86,4 milhões de euros) e a manutenção das exportações de vestuário para a Alemanha (+0,3%, para 216,1 milhões de euros) e para a Áustria (+1%, para 41,4 milhões de euros). China (+54,7%, para 7,6 milhões de euros) e Israel (+45,4%, para 3 milhões de euros) foram dois dos mercados com maior crescimento relativo.

Menos positiva foi a evolução para mercados como França (-2,9%, para 337,5 milhões de euros), Reino Unido (-3,5%, para 235,7 milhões de euros) e Itália (-8,7%, para 76,1 milhões de euros), assim como para Angola (-36,5%, para 29,4 milhões de euros).

Já as importações mantêm o “sinal verde”, com as compras de vestuário e seus acessórios, em malha, ao estrangeiro a verificarem um aumento de 5,88%, para 753,7 milhões de euros, e as de vestuário e seus acessórios, exceto malha, a subirem 4,48%, para 805,4 milhões de euros.

Em comunicado, o presidente da direção da Anivec, César Araújo, destaca, contudo, que «o saldo comercial do sector de vestuário (categorias vestuário e seus acessórios, de malha e vestuário e seus acessórios, exceto malha) aumentou para um valor superior a 853 milhões de euros».