Início Notícias Têxtil

Vestuário soma mil milhões de euros

As exportações portuguesas de vestuário cresceram 7,8% nos primeiros quatro meses de 2016, acelerando face ao valor registado no primeiro trimestre do ano. No total, as empresas do sector já venderam para os mercados externos mais de 1.036 mil milhões de euros.

Os números do comércio externo apresentados pela ANIVEC – Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confecção revelam um aumento de 75 milhões de euros das vendas de vestuário ao estrageiro entre janeiro e abril de 2016, face ao período homólogo do ano anterior.

Dentro da Europa, que pela proximidade continua a ser o principal destino do vestuário “made in Portugal”, Espanha mantém a maior quota de mercado (44%, representando 456,2 milhões de euros), mas Suécia (+8,7%, para 23,9 milhões de euros), Reino Unido (+5,5%, para 100,1 milhões de euros), Itália (+6,9%, para 32,7 milhões de euros) e Países Baixos (+5,4%, para 39,3 milhões de euros) conheceram fortes crescimentos.

Fora do território europeu, os EUA mantiveram-se como o principal cliente do vestuário português, com um aumento de 1,4% das suas compras, que atingiram 24,9 milhões de euros, e representam atualmente 2,4% das exportações do sector do vestuário.

«A indústria de vestuário continua a aumentar as suas exportações, mas também o seu saldo comercial, dando um contributo muito significativo para a balança comercial do país», sublinha César Araújo, presidente da direção da ANIVEC, em comunicado.

No total, nos primeiros quatro meses do ano, as exportações de têxteis e vestuário atingiram 1,69 mil milhões de euros, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística, representando um crescimento de cerca de 4,8% comparativamente a igual período de 2015.

Entre as categorias que evidenciaram maior crescimento das exportações destacam-se a seda (+40,1%), tecidos especiais, tecidos tufados, rendas, tapeçarias, passamanarias e bordados (+16,6%), tapetes e outros revestimentos para pavimentos, de matérias têxteis (+15,5%) e vestuário e seus acessórios de malha (+11,6%), sendo que esta última é a principal categoria de exportação, representando 699,2 milhões de euros.

Em termos geográficos, Espanha foi o principal destino das exportações portuguesas de têxteis e vestuário nos primeiros quatro meses do ano, com uma quota de 34,7%, seguida de França (13,7%), Alemanha (8,7%), Reino Unido (8,7%) e EUA (4,7%).

No que diz respeito às importações, de janeiro a abril de 2016, estas mantiveram-se praticamente estagnadas, à volta dos 1,24 mil milhões de euros.

A balança comercial da indústria têxtil e vestuário manteve-se positiva, com um saldo de cerca de 454 milhões de euros.