Início Arquivo

Viagem de Negócios ou Prazer?

Se quiser saber qual é o melhor destino para uma viagem de negócios, o Economist Intelligence Unit acaba de dar uma ajuda ao desenvolver o «business trip índex» para 127 cidades mundiais, avaliando os melhores destinos, e fundamentando o porquê de cada escolha. Nas três primeiras posições da lista podemos encontrar três cidades canadianas – Vancouver, Calgary e Toronto – que não são as cidades mais baratas – a mais económica é Karachi, no Paquistão – mas as que reúnem as melhores condições num índice de 0 a 100 de factores relacionados com custo e conforto. Esta opção não tem por base apenas os custos, embora preponderantes, mas também a estabilidade politica, o crime, o clima, os transportes, a distância a aeroportos, a disponibilidade de hotéis de qualidade, a facilidade e frequência com que se podem realizar seminários e convenções, reuniões de empresas e até alguns aspectos lúdicos considerados relevantes. Para as três líderes do ranking terá certamente contribuído o desenvolvimento em transportes e comunicações em que o Canadá apostou, assim como a diversidade cultural que as tornou das cidades mais cosmopolitas do mundo. Karachi é, por outro lado, de facto uma cidade mais económica como destino, mas a sua posição no ranking é fruto de uma ponderação com factores como a segurança para quem quer participar num importante seminário internacional ou numa reunião com os seus clientes. No fundo da lista Karachi, só consegue ser acompanhada pelas violentas cidades de Lagos, na Nigéria, ou por Port Moresby, na Papua Nova Guiné. Embora complementado por outros elementos, não se pense que o custo é descurado: Londres, uma das cidades mais visitadas do mundo, aparece em 72º lugar – próximo das cidades do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ou de Shenshen, na China – precisamente porque aliado às superlotadas infraestruturas de transportes e às recentes ameaças terroristas, é uma das cidades mais caras.