Início Notícias Têxtil

Vidalia Mills recupera herança americana do denim

O encerramento há dois anos da última fábrica de denim selvedge nos EUA parecia ter marcado o fim de uma era, até a Vidalia Mills ter recuperado os teares originais para a construção de uma nova cadeia de produção transparente e sustentável no mesmo ramo.

No final de setembro, o CEO da Vidalia Mills, Dan Feibus, anunciou a abertura de uma nova cadeia de produção de denim selvedge no valor de 50 milhões de dólares (46 milhões de euros), representando a primeira fábrica de denim a estrear o espaço americano em quase um século. Feibus acredita que a Vidalia Mills reúne todas as competências para «ser uma das duas ou três empresas de tecelagem de denim selvedge de referência no mundo».

Dan Feibus

Neste sentido, a produtora adquiriu todos os 46 teares vintage de lançadeiras American Draper X3 da antiga White Oak, na Carolina do Norte, da empresa Cone Denim. Estes teares, únicos no mundo, estão atualmente a ser realocados para as novas instalações da Vidalia Mills, em Louisiana, inseridas no centro de uma região rica em algodão. Uma vez completos os processos de mudanças e abertura, previstos para terminarem no próximo ano, a fábrica irá oferecer uma produção “made in the USA” verticalmente integrada do fio ao tecido, incluindo a preparação, fiação, tecelagem e, possivelmente, confeção, bem como lavandaria. Deste modo, o CEO sublinha que a fábrica «terá flexibilidade para produzir lotes mais pequenos de marcas de jeans premium».

Compromisso sustentável

Dan Feibus assume que «à medida que o sector de jeans cresce, enfrentamos cada vez mais desafios de consumidores que exigem transparência real, eficiência real no consumo de água, responsabilidade real para com o algodão», para oferecer um «tecido sustentável que as pessoas desejem usar durante muito tempo».

Neste contexto, a Vidalia Mills procura um equilíbrio entre a sustentabilidade e a eficiência de custos, para compensar o impacto ambiental negativo da produção de jeans tradicional. Esta ideologia começa pela plantação de algodão sustentável BASF e3, que recorre às sementes FiberMac e Stoneville, certificadas por auditorias independentes para rastrear esta matéria-prima desde a sua origem até ao retalhista. Constituir-se-á também como a primeira produtora no mundo a usar uma nova tecnologia ecológica de tingimento de fio, que substitui a água por espuma, resultando numa poupança significativa de água e energia.

Além disso, mais de 50% das suas necessidades energéticas serão satisfeitas através de recursos renováveis, impulsionando o seu compromisso de zero descargas de águas residuais. Por outro lado, contará com a parceira The Lubrizol Corporation (fornecedora de fibras elásticas), cujo monofilamento de poliuretano oferece benefícios sustentáveis, como o processamento a temperaturas mais baixa e possibilidade de reciclagem.

Desde o início que a Vidalia Mills foi concebida como a produtora de jeans mais eficiente e ecológica da América do Norte, utilizando processos que resultam em «melhor denim, melhor eficiência de custos e melhor experiência do consumidor», aponta o CEO, assegurando que «obter transparência e sustentabilidade é mais do que um slogan».

Vantagem competitiva

As novas instalações da Vidalia Mills empregarão 600 trabalhadores e preparam-se para acelerar a sua produção totalmente comercial no segundo semestre do próximo ano. Estão também aptas para receber a produção de fios e tecidos, bem como dispor de espaços dedicados ao desenvolvimento do produto, realização de ensaios, corte e produção de acessórios, lavandaria e serviços de logística para terceiros.

A empresa acredita que a sua estrutura de eficiência de custos, combinada com a inovação e tecnologias de poupança energética tornarão o denim produzido em solo americano numa opção de aprovisionamento atrativa para marcas e retalhistas, potenciada pelos seus preços altamente competitivos.

Além disso, reconhece a sua posição estratégica no mercado, que lhe permite beneficiar de uma rápida alavancagem inicial e de uma proximidade geográfica aos seus parceiros de produção que, neste contexto mundial de instabilidade comercial, a isenta de preocupações relativamente a tarifas ou custos de importação.

O CEO sustenta que «é hora de mudar o que a indústria de jeans significa para o consumidor», idealizando «uma cadeia de aprovisionamento transparente e com um rastreio real». E os clientes parecem concordar. «A Vidalia Mills está a tonar-se a fábrica de jeans mais sustentável no hemisfério ocidental, honrando uma herança americana de jeans que muitos pensaram estar perdida e adotando as tecnologias do futuro capazes de transformar a nossa indústria», garante Roian Atwood, diretor de negócios sustentáveis ​​globais da Kontoor Brands.