Início Arquivo

Visitantes portugueses em destaque na Textil Hogar

Durante os quatro dias da feira Textil Hogar 2004, que decorreu de 10 a 13 de Janeiro, o número dos visitantes profissionais foi de 21.720, valor que significa um aumento de 6% relativamente à anterior edição. Em termos percentuais foi a afluência de profissionais estrangeiros a que mais cresceu, em cerca de 11%, com um registo de 2.125 visitas, provenientes de 73 países.

Por países, destaca-se a visita de profissionais oriundos da Comunidade Europeia, principalmente Portugal, seguido da Itália, França, Alemanha, Grécia, Bélgica e Reino Unido. Entre os países terceiros, a presença mais destacada foi a de compradores mexicanos, seguida de compradores procedentes dos países árabes, Japão, Rússia, EUA, Paquistão, Índia e China.

A Textil Hogar está a realizar, através de uma consultora, um inquérito de avaliação da satisfação entre os seus clientes, expositores e visitantes, com o objectivo de apreciar as alterações mais destacáveis da organização da feira, nomeadamente, o avanço nas datas que permite inaugurar o calendário de feiras do sector, a nova sectorização entre a qual se destaca o Clube de Editores Têxteis e a mudança da exposição comercial para os novos pavilhões da feira de Valência, mais de acordo com as necessidades de comodidade e serviço que requer este tipo de negocio. Mais de 80% dos inquiridos valorizaram positivamente os citados aspectos.

Uma das propostas que mais interesse despertou nesta edição foi a «Calle de las Tiendas», um espaço em que se apresentaram as sugestões dos fabricantes para a exposição dos seus artigos ao consumidor final. No itinerário proposto na «Calle de las Tiendas» puderam ser vistos escaparates têxteis que mostraram ao profissional, e especialmente ao retalhista multimarca, as últimas tendências das colecções do sector, assim como ambientes com elementos de decoração e mobiliário.

Durante a feira foram apresentadas as tendências que definirão o design do habitat e a decoração de espaços da próxima temporada, onde se misturaram distintas alternativas que dão ampla resposta a todos os gostos que engloba a arquitectura de interiores, desde o artesanal, o ressurgimento da New Decó, ou a introdução do mundo oriental, através de um estilo zen.

A tradição artesanal dos antigos tecelões esteve presente nas novas colecções inspiradas em épocas passadas, com telas fortes e poderosas, e acentuadas pelo peso das cores naturais e brilhantes.

O ressurgimento, ainda tímido, do estilo New Decó aparenta ser um dos ideais para as casas urbanas e cosmopolitas do século XXI. Este estilo apresenta desenhos originais, com tons que se matizam e contrastam sem agressividade, obtendo-se registros sóbrios mas ao mesmo tempo muito coloridos.

O estilo zen materializa-se através de desenhos que recriam a sensibilidade oriental que responde perfeitamente às necessidades da decoração de um espaço moderno. Motivos japoneses, o profundo simbolismo dos jardins japoneses, rostos de cortesãs, desenhos de kimonos, formam parte deste estilo enriquecido que joga com cores doces e tecidos cálidos.

Quanto às cores, a Têxtil Hogar 2004 marcou as tendências com o domínio da cor e um amplo leque de possibilidades, pela diversidade em combinação de tecidos, técnicas de estamparia e tratamento de motivos que influenciam positivamente e enriquecem a oferta têxtil. As empresas expositoras propuseram tendências onde a cor é a verdadeira protagonista.

A cor inunda a paleta cromática de tons cálidos e sóbrios, que com inteligentes e estudados contrastes definem colecções perfeitas para uma decoração moderna e personalizada.

Construir um refúgio acolhedor e relaxante, com desenhos originais que dão leveza e refrescam os espaços, tendem a ser a base em a que os criadores trabalham, inspirando-se nas cores que evocam uma natureza tranquilizadora.

Assim, os designers alimentam as suas criações de verdes que definem o natural, de azuis relacionados com a serenidade do mar, de tons crus como reflexos de pedras e de castanhos que definem a espessura e o relevo da crosta terrestre como elementos prioritários no âmbito do estilismo e a criação de ambientes de todo o mundo.

Edição após edição, a Têxtil Hogar tem-se convertido numa ampla montra de moda dentro do circuito de feiras internacionais, graças a uma oferta integrada por mais de 400 profissionais de todo o mundo, num espaço com 37.000 metros quadrados de exposição. Portugal esteve representado por empresas como a Mundotextil, a Bordatex, a Docofil, a Decoviz, cujas apreciações serão apresentadas na próxima edição do Jornal Têxtil.