Início Arquivo

Wal-Mart trabalha sozinha

A cadeia de retalho Wal-Mart Stores Inc irá a partir de 1 de Fevereiro tratar de todas as operações de importação, retirando todos os negócios à Pacific Resources Export Ltd, sediada em Hong-Kong, adiantaram os executivos da Wal-Mart. Apesar de, segundo um porta voz da empresa o retalhista estar a entrevistar e a contratar alguns funcionários da Pacific Resources. “Nós decidimos fazê-lo sozinhos, por isso estamos agora a colocar escritórios em todo o mundo”, adiantou à Reuters Jonh Menzer, director executivo da divisão internacional da Wal-Mart. A Wal-Mart o maior retalhista mundial com vendas anuais na ordem dos 212 mil milhões de contos, não comenta sobre a quantidade de negócios que a Pacific Resources lida por ano. No ano passado a Wal-Mart comprou 4.44 mil milhões de euros em bens somente à China. A Pacific Resources recolhe produtos, incluindo mobília, calçado e vestuário de países na Ásia, Europa, América do Sul, na Índia e no Médio Oriente. “É mais fácil para nós trabalharmos directamente com os produtores”, disse Menzer, “é menos um nível com o qual vamos ter que lidar. Assim, podemos poupar dinheiro e podemos conseguir novos itens para o mercado mais rapidamente”. Os esforços para chegar aos oficiais da Pacific Resources em Bentonville, Arkansas, foram infrutíferos. A Wal-Mart afirmou que seu novo gabinete de compras irá consistir em 20 escritórios distribuídos por Shenzhen, no sul da China, Costa Rica, Itália e Índia. Estes gabinetes irão negociar os produtos importados para todas as 4300 lojas da empresa em todo o mundo, adiantou a empresa americana. Neste momento a Wal-Mart tem lojas na China, Brasil, Coreia, Porto Rico, Alemanha, México, Canadá, Argentina e Estados Unidos.