Início Destaques

Washedcolors torna vestuário antibacteriano

A empresa de lavandaria desenvolveu internamente a aplicação de acabamentos antibacterianos e de repelência à água e à sujidade em peças acabadas de vestuário e têxteis-lar, uma técnica que permite funcionalizar os artigos, mantendo o aspeto desejado.

O acabamento antibacteriano recorre à tecnologia da Smart Inovation, que tem por base o cloreto de benzalcónio, aprovado pela Organização Mundial de Saúde, e garante uma eficácia até 100 lavagens. A grande diferenciação prende-se com a técnica de aplicação.

«Não é muito comum aplicar esta tecnologia em peça confecionada», afirma José Pizarro, diretor comercial da empresa sediada em Vila Nova de Famalicão.

O desenvolvimento da técnica foi realizado dentro de portas e permite uma higiene mais duradoura, sem toxicidade para o ser humano e mais sustentável, uma vez que não utiliza partículas de prata. «Com amplas aplicações em termos de higiene e proteção, de forma a evitar de riscos para a saúde pública, este antibacteriano está na linha da frente na prevenção de doenças nosocomiais (infeções hospitalares)», explica ao Portugal Têxtil.

O mesmo acontece com o acabamento de repelência à água, com propriedades de autolimpeza e que facilita a remoção de nódoas, que pode ser aplicado a uma grande variedade de artigos, incluindo batas hospitalares, máscaras e roupa de cama. «Quando estamos a falar de máscaras, por exemplo, a ideia é que quando uma pessoa está a falar para outra, qualquer resto de saliva que possa passar para fora chega ao tecido e é repelida imediatamente. Portanto, cria-se uma barreira de proteção», revela o diretor comercial da Washedcolors.

Aspeto visual garantido

Com estes novos acabamentos, garante José Pizarro, «damos agora a possibilidade aos clientes de conferirem à peça o aspeto que querem, aplicando depois estas características». Na funcionalização dos tecidos em rolo, «o efeito visual é aquele, não se pode mexer. O que fazemos aqui é conferir, às peças, o aspeto desgastado, vintage, por exemplo, e depois podemos aplicar em cima disso estes acabamentos funcionais», indica.

Os novos acabamentos fazem parte da estratégia da empresa tendo em conta o aumento das preocupações de saúde pública a nível internacional. «A Washedcolors considerou, em termos estratégicos, que deveria adotar medidas de desenvolvimento de produtos que permitam assegurar e providenciar, pela diminuição do risco de transmissão de doenças, entendendo que existirá no futuro um quadro de procura acrescida por produtos com estas características a nível mundial», afiança José Pizarro.

A especialista em lavagem, tinturaria e aplicação de acabamentos especiais em peças acabadas tem já um historial de inovação. Em 2018, foi uma das finalistas dos iTechStyle Awards pelo Wetamarble, um tingimento à peça que reduz em 86% a utilização de água e que esteve em destaque na Heimtextil de 2019, tendo sido usado por empresas como a Coton Couleur, JF Almeida, Villafelpos e Mundotêxtil. O processo foi certificado pela SGS, que confirmou que «o processo Wetamarble obtém resultados idênticos aos resultados do processo de tingimento tradicional».