Início Destaques

Wolf&Rita veste até maioridade

A marca de moda infantil, e agora também juvenil, explica ao Portugal Têxtil porque vai alargar as suas coleções até aos 18 anos, a partir da próxima estação quente, e apostar num rebranding da Wolf&Rita, estabelecendo novas estratégias de marketing e de comunicação.

[©Wolf&Rita]

«Estamos a trabalhar na forma como a marca comunica, assumindo de forma mais transparente que somos uma marca de roupa infantil que fala, não para as crianças e não de forma infantil, mas para os pais», afirma Sónia Rocha, uma das fundadoras da da Wolf&Rita. «Alterámos o grafismo e o mood das nossas publicações nas redes sociais, introduzimos algumas mudanças na forma como fotografamos as nossas campanhas, alterámos o formato dos nossos catálogos e teremos um novo logotipo, mas estas mudanças serão apenas visíveis na coleção outono-inverno 2022/2023», adianta ao Portugal Têxtil.

Prontamente, será a inclusão de novos tamanhos, até aos 18 anos, já na coleção para primavera-verão 2022. «A Wolf&Rita decidiu dividir a coleção em dois grupos etários, dos 2 aos 12 anos e dos 14 aos 18 anos, ficando assim a marca disponível não só para esta faixa etária, mas também para o público adulto, o que tem uma procura elevada, especialmente na Ásia», explica a cofundadora.

O Japão continua a ser o principal destino das vendas da Wolf&Rita e, «mesmo durante o pior da pandemia, as lojas mantiveram as suas encomendas. No online, é também o maior mercado da marca», reconhece Sónia Rocha, apontando um crescimento da insígnia na ordem dos 10% aos 15% para 2022.

[©Wolf&Rita]
Depois de um interregno causado pelas contingências impostas pelo covid-19, a Wolf&Rita está de volta às feiras físicas, começando já pela próxima edição da Loop Tokyo, onde desvendará a coleção outono-inverno 2022/2023. «Em julho esperamos poder voltar a Paris, Florença e Nova Iorque», confessa.

Anos 80 inspiram propostas estivais

A coleção para a primaverara-verão 2022 retrata uma banda (fictícia) dos anos 80, “The Kids” e é influenciada por cores e estampados pop, tão típicos dessa década. «É um cocktail perfeito de cores de verão e estampados ousados, com denims cool e riscas clássicas», descreve a empresária. Em termos de materiais, são privilegiados os tecidos e malhas 100% algodão, em diversas estruturas e texturas, mas também de linho e de liocel.

A sustentabilidade é, de resto, intrínseca ao ADN da Wolf&Rita, desde a sua criação. «Temos discutido, por exemplo, se deveremos continuar a usar algodão orgânico, quando sabemos claramente que não é sustentável a sua produção de forma tão massiva. A obsessão pelo orgânico está realmente a beneficiar o planeta? Temos, por estas razões, procurado também utilizar outras fibras, como o liocel e o poliéster reciclado», destaca Sónia Rocha.

[©Wolf&Rita]
Procurar matérias-primas mais ecológicas, «que não ostentem apenas um rótulo, mas que tenham realmente um menor impacto no meio ambiente, verificar a certificação de cada produto e, sempre que possível, aceder e confirmar a sua rastreabilidade», são as grandes preocupações da Wolf&Rita.

Aliás, a marca de moda tem dado passos importantes para a redução da pegada ambiental. «Utilizámos plástico e papel reciclado (e reciclável) sempre que possível e fomentamos a sua reutilização; reduzimos ao máximo o consumo de água; temos painéis fotovoltaicos instalados, que produzem uma boa parcela da energia que consumimos; adquirimos viaturas elétricas; plantámos árvores na área circundante da empresa», enumera a cofundadora. «É sempre possível fazer mais e melhor, mas penso que estamos no bom caminho», conclui.