Início Notícias Mercados

Yarn Expo, ISAF e ISHT desvendam nova data

Depois de terem sido adiadas, seguindo as diretrizes das autoridades locais face à pandemia, as edições de primavera da Intertextile Shanghai Apparel Fabrics, Intertextile Shanghai Home Textiles e da Yarn Expo têm já uma nova data: 17 a 19 de março.

Intertextile Shanghai Home Textiles [©Messe Frankfurt]

A Intertextile Shanghai Apparel Fabrics será a principal plataforma de negociação da primavera-verão para a indústria global de 17 a 19 de março, as novas datas anunciadas para a realização dos certames após o adiamento triplo, também da Intertextile Shanghai Home Textiles e da Yarn Expo que vão receber os players do sector no Centro Nacional de Exposições e Convenções de Xangai, a par ainda da CHIC e da PH Value.

A Intertextile Shanghai Apparel Fabrics conta com um leque diversificado de empresas globais que vão participar na edição física do certame e aproveitar as oportunidades de negócio existentes no mercado têxtil chinês em recuperação.

De acordo com os dados estatísticos apresentados pelo governo, a economia da China registou um incremento de 2,3% em 2020 em relação ao ano anterior, o que fez com que a nação se tornasse a única grande economia do mundo a atingir um crescimento positivo do PIB. A rápida recuperação do país, perante o contexto pandémico, é um indicador de confiança para a indústria e que permitiu também a concretização dos certames ainda no mês de março, apesar de ser em datas mais tardias do que as anteriormente estipuladas.

Para esta edição, a feira de tecidos terá a participação de expositores de vários pontos do globo como a Argentina, Dinamarca, Etiópia, França, Hong Kong, Itália, Japão, Coreia, Espanha, Suíça, Taiwan, Turquia e Reino Unido. Mesmo com toda a diversidade, os visitantes terão acesso aos expositores chineses de forma organizada, já que estarão agrupados por produto acabado.

«Estamos extremamente gratos pelo apoio dos nossos expositores internacionais, apesar dos desafios colocados pela pandemia. O line-up diversificado desta edição permite-nos garantir opções diversificadas da cadeia de aprovisionamento para os nossos visitantes», afirma Wendy Wen, diretora-geral sénior da Messe Frankfurt (HK). «Dado que muitas feiras de negócios do mundo são afetadas, a Intertextile em março significa que o certame servirá como a principal plataforma de negociação para a indústria têxtil para a época de primavera-verão, tanto no formato online como físico», destaca.

Intertextile Shanghai Apparel Fabrics [©Messe Frankfurt]
Para os compradores que não podem estar presentes na versão física do certame, a plataforma online da Intertextile, a Connect PLUS, vai estar disponível duas semanas antes da feira e quatro semanas depois. Com mais de 4.500 expositores e compradores a nível global e recomendações de correspondência baseados nos dados de inteligência artificial, os utilizadores da versão online podem procurar os produtos que desejarem, conversar através de mensagens em tempo real ou por videochamada e ainda agendar reuniões presenciais ou digitais. O Hybrid Showcase é também outra das opções para os expositores online, que se podem juntar a este aditivo para exporem os respetivos produtos, uma vez que os compradores no local podem, desta forma, tocar e sentir as ofertas. As soluções digitais passam, ainda, pela app da Intertextile, webinares e transmissões em direto que aumentam a exposição do produto para os expositores, enquanto, em simultâneo, tornam a experiência para os compradores mais eficiente, destaca a organização, em comunicado, onde revela igualmente que a Premium Wool Zone será uma área expandida na próxima edição do certame de tecidos.

Inovação nos têxteis-lar

Por sua vez, a Intertextile Shanghai Home Textiles, que decorrerá nas mesmas datas, tem já a confirmação de vários fornecedores líderes nacionais e internacionais para participarem na edição de primavera. De roupa de cama, tapetes, toalhas de cozinha, tecnologias para os têxteis-lar e as mais recentes inovações no design para esta área, os compradores terão acesso às novidades e tendências de expositores internacionais como a Lenzing e Cotton Council International. Outras marcas líderes, entre as quais a Coolist, Luolai, Soluffy e Yunjie Textile, constam na lista de participantes.

Procura sustentável

Com a chegada da pandemia, a consciência ambiental entre consumidores e na indústria só veio aumentar. E, embora seja uma tendência já proeminente na indústria têxtil, a procura por produtos naturais e sustentáveis ​​continua a crescer e a influenciar os mercados de fios e fibras. Por este motivo, a Yarn Expo Spring vai apresentar uma variedade de produtos sustentáveis, naturais e regenerados que podem ser encontrados em fornecedores nacionais e internacionais, fomentando, de resto, uma indústria mais ecológica.

«Nos próximos anos, penso que a proteção ambiental, a sustentabilidade, a funcionalidade e as propriedades antibacterianas serão as principais tendências na indústria têxtil», revelou Kent Wang, diretor de vendas da Xinya New Material Technology, na edição anterior da Yarn Expo.

Yarn Expo [©Messe Frankfurt]
Prova disso, é que muitas empresas já moldaram os negócios em conformidade com esta evolução, como é exemplo o Orkla Group. «Temos procurado produtos sustentáveis, ​​até antes da pandemia. Como somos uma empresa nórdica, sempre tivemos isso em mente quando se trata de terceirizar produtos sustentáveis ​​com algodão reciclado e orgânico», garantiu Maggie Lu, diretora de sourcing do Orkla Group Procurement Hub Shanghai, reforçando a procura por produtos responsáveis do ponto de vista ético e ambiental.

«Os compradores, online ou no local, podem conectar-se com os fornecedores que selecionarem, através de e-mails, mensagens instantâneas e chamadas de vídeo. Além disso, os “expositores híbridos” podem exibir os seus produtos no local para que os compradores os possam ver pessoalmente. Portanto, independentemente do local e das restrições de viagem, os expositores e os compradores podem participar na feira e facilitar as interações de negócios muito necessárias», conclui a Messe Frankfurt (HK).