Início Notícias Vestuário

Yoox/Net-a-Porter prepara 2020

O mercado de luxo tem conhecido tempos difíceis – resultado de uma conjugação de fatores que incluem a diminuição do turismo, a desaceleração na China, o declínio do tráfego nos grandes armazéns e as mudanças no comportamento do consumidor. As perspetivas são de que o mercado cresça apenas 2% este ano e continue a crescer a um ritmo de 2% a 3% até 2020, de acordo com um relatório recente da Bain & Company. O grupo Yoox/Net-a-Porter mostra-se, contudo, previdente – Brexit incluído.

O jogador de luxo online com sede em Londres anunciou o seu plano de cinco anos para contrariar esta tendência e obter um crescimento de vendas de 17% a 20% ao ano nos próximos cinco anos, aumentando, paralelamente, a sua margem de lucro operacional entre 11% a 13% em 2020, em comparação com a subida de 8% em 2015.

A Yoox/Net-a-Porter (YNAP) (ver Net-a-Porter nas mãos do Yoox) tem a vantagem de ser especialista no comércio eletrónico e, de acordo com a Bain, as vendas de luxo online deverão crescer a uma taxa muito mais saudável de 15% até 2020.

Ainda assim, o YNAP espera superar estes valores – uma expectativa razoável, na medida em que tem vindo a ultrapassar o mercado nos últimos anos – e, na última quarta-feira, deixou aos seus investidores uma visão 360º sobre como irá alcançar tão saudável matemática.

O portal de moda Fashionista resumiu a estratégia do gigante do retalho de luxo online (ver Europa domina e-commerce) até 2020.

Móvel

«Temos planos ambiciosos para crescer mais rápido do que o mercado de luxo online, liderando no comércio móvel», afirmou o CEO do YNAP, Federico Marchetti. A empresa tenciona acelerar as compras via smartphone para conseguir «uma melhor conversão, o envolvimento do cliente e a sua fidelização». Na plataforma, as vendas em smartphones superaram as vendas em todos os outros dispositivos nos últimos cinco anos.

Personalização

A YNAP quer ver o marketing personalizado crescer, recorrendo para isso aos dados dos clientes, bem como criar conteúdo localizado e, é claro, oferecer «um serviço impecável» para uma melhor experiência global de compras. Para os clientes do Net-a-Porter e do Mr. Porter, por exemplo, isso significa personal shoppers para os «clientes mais valiosos» e conselhos de estilo em aplicações móveis.

Produtos

A introdução de joalharia e relojoaria, uma nova marca in-house para o Mr. Porter e um reforço da marca Iris & Ink do The Outnet (ramo da Net-a-Porter, onde é possível comprar, desde 2009, luxo em outlet) deverão fazer subir as receitas da empresa de forma significativa.

Expansão internacional

Depois de vender uma participação de 4% ao Alabbar Enterprises, o gigante do retalho com tentáculos no Médio Oriente, no início deste ano, a YNAP pretende apostar na região, além de alargar mais ainda o seu raio de ação na China e na restante região Ásia-Pacífico.

Nova plataforma omnicanal

A YNAP tem também planos para agilizar a sua estrutura organizacional com o lançamento de uma nova «plataforma de tecnologia e operações global», que deverá conectar todos os polos da empresa e centros de distribuição a todas as suas marcas para que o stock seja visível a partir de qualquer lugar, entre outras iniciativas.

Brexit

Num tempo marcado pelo Brexit, a YNAP adiantou ainda que antecipou o impacto que o referendo poderia ter no seu negócio, alegando que o reflexo da desvalorização da libra em relação ao euro deverá ser «neutro» e que, mesmo assim, a empesa vai superar o mercado graças a uma distribuição geográfica «altamente diversificada».

A Reuters revelou, por seu lado, que a YNAP, que realiza um sexto da sua receita total na Grã-Bretanha, está a expandir a sua sede de Londres e planeia contratar várias centenas de novos trabalhadores, apesar do Brexit. «Acreditamos neste mercado. Acreditamos em Londres e vamos continuar a crescer aqui», afirmou Marchetti à agência noticiosa.

Por último, a YNAP anunciou ainda que, até 2020, espera mais do que duplicar o volume de negócios, para cerca de 4 mil milhões de euros.