Início Notícias Vestuário

Zara reabre lojas com limitações

O grupo Inditex está a retomar o negócio, passo a passo, na sua rede de pontos de venda em Espanha e Portugal. A ideia do gigante fundado por Amancio Ortega é testar os protocolos de segurança e o comportamento dos clientes.

A Inditex começa a reabrir, de forma gradual, as suas lojas, ainda que com limitações. A empresa, dona da Zara, que em Portugal recomeçou esta semana a abrir as lojas de rua com menos de 200 metros, está a tomar medidas piloto em Espanha, de modo a testar as medidas de segurança e higiene exigidas pelas medidas de desconfinamento.

Em Espanha, as orientações do Governo vão no sentido de abrir as lojas de rua com menos de 400 metros. Nessas, que começaram a abrir ontem, o grupo espanhol exigia que o cliente fizesse um telefonema prévio para a loja mais perto, de modo a requerer uma senha. Os clientes com a devida senha deviam então dirigir-se à loja e, nesta primeira fase, seriam acompanhados individualmente por um funcionário, que deverá manter a respetiva distância de segurança. Esta medida limitou, atendendo ao tamanho dos locais, a cerca de quatro clientes em simultâneo no interior do espaço comercial. E até que não saísse um não podia entrar o cliente seguinte.

Segundo escreve o jornal espanhol Expansion, a decisão de abrir por parte da Inditex não se prende tanto com o reativar das vendas, mas sim testar as medidas de segurança e analisar o comportamento dos clientes.

No entanto, as medidas da Inditex nesta fase não se limitam às lojas, começando antes em casa dos empregados. A Inditex terá enviado, aos sindicatos, um documento através do qual dá conta de que todos os empregados deverão medir a temperatura antes de sair de casa, onde deverão usar óculos e máscaras.

O grupo espanhol pediu ainda aos empregados que vão trabalhar já de uniforme vestido, no caso de se deslocarem de carro privado, de modo a minimizar o uso dos vestiários.

Tal como sugerem as autoridades de saúde, o grupo fixou os 2 metros como medida de distanciamento mínimo entre pessoas dentro dos estabelecimentos, o que implicou alterar o lay-out de algumas lojas, de modo a ordenar a circulação dentro das mesmas.

De resto, todas as lojas do grupo têm luvas à disposição dos clientes e dispensadores de gel desinfetante nas caixas e nos provadores.

Uma das principais dúvidas nas lojas de vestuário recai nos provadores e nas devoluções de artigos. A Inditex só permite o uso de provadores com a obrigação de higienizar o espaço depois de cada uso, mas nesta primeira fase estarão fechados.

No que se refere à roupa devolvida pelos clientes, esta deverá ir para um espaço próprio habilitado para o tratamento de higienização, com vaporização a alta temperatura.

Nas caixas, a situação é mais simples, estando estas protegidas por placas de acrílico e o pagamento deve ser efetuado preferencialmente através de cartões.

Ainda em termos de higiene, o protocolo exige a limpeza total das lojas duas vezes ao dia, o fecho das casas de banho e a colocação de recipientes de lixo em vários pontos para colocar máscaras e luvas.