Início Arquivo

Zara sem câmbio

A cadeia espanhola de pronto-a-vestir Zara está a cobrar o mesmo valor pelas suas peças de vestuário tanto em libras no Reino Unido como em euros nas lojas espanholas. De acordo com um website inglês dedicado à moda, a Zara está a cobrar em excesso aos clientes britânicos, obtendo dessa forma enormes lucros.O site foi contactado por uma cliente de Londres que tinha comprado em Barcelona duas peças que tinham exactamente o mesmo valor fixado nas lojas do Reino Unido. Um vestido prateado comprado no mês de Agosto em Barcelona por 79,90 euros estava na loja de Oxford Street pelos mesmos 79,90, mas em libras (o que equivale a mais de 114 euros). Um outro top comprado em Barcelona marcava 39,90 euros e também estava à venda no Reino Unido por 39,90 libras (cerca de 57 euros). O site verificou ainda que as mesmas etiquetas são usadas tanto no Reino Unido como em Espanha, sendo apenas acrescentada uma etiqueta autocolante por cima do preço, a indicar o valor em libras. Quando a etiqueta autocolante de um dos produtos, que marcava 25 libras (mais de 35€), foi retirada, mostrou que o preço em euros para o mesmo artigo estava fixado em 29,90 euros.Legalmente, não se coloca qualquer problema em cobrar preços diferentes pelo mesmo produto em locais diferentes, embora os consumidores britânicos não estejam satisfeitos com a situação.Quando questionada sobre esta matéria, a Inditex, a empresa detentora da marca Zara, afirma que «a combinação das últimas tendências, elevada qualidade e preços acessíveis é a proposta da Zara, que é igual para todos os mercados, embora adaptada às diferentes condições de cada um. Os preços são sempre acessíveis e são fixados em cada país tendo em conta factores como custos e condições de mercado, ambiente económico, poder de compra e os preços dos outros retalhistas.». O departamento de comunicação da Inditex lembrou ainda que «os preços no Reino Unido não são os mais elevados dos praticados nos 68 países onde a Zara marca presença».Embora revoltados e descontentes com esta política de preços, os visitantes do site de moda britânico parecem conformar-se. Será que isto vai fazer com que os consumidores não comprem na Zara? Não me parece.